4 dicas práticas de gestão financeira para o seu negócio

Fazer a gestão financeira da sua empresa é fundamental para entender onde está indo o dinheiro do faturamento e quais são as estratégias necessárias para conseguir obter mais lucro com o tempo.

Publicidade
Anúncios

Gestão Financeira

Gestão financeira

Administrar as finanças do seu negócio nem sempre é uma tarefa fácil. Inclusive, esse é um dos pontos que faz muita gente desistir de levar uma empresa adiante no Brasil. Afinal, as finanças de uma empresa possuem uma dinâmica um pouco diferente.

Isso porque envolve a compra e venda de mercadorias com margens de lucro que precisam ser estabelecidas, giro do produto, custo fixo, custo variável e outras questões que exigem um certo conhecimento do gestor.

No entanto, embora possa parecer difícil, com disciplina e estudo é possível fazer uma boa gestão financeira do seu negócio. E para ajudar nessa empreitada, separamos abaixo 5 dicas práticas para você aplicar na sua empresa.

CARTÃO BANCO INTER
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO BANCO INTER

SEM ANUIDADE
 
RECOMPENSAS
Função débito e crédito sem taxas e crédito internacional
Você permanecerá no site atual

1 – Entenda os termos técnicos

Uma empresa possui algumas questões peculiares em relação às finanças, por isso é muito importante conhecer os termos técnicos para não se atrapalhar com o dinheiro da empresa. O mais importante é saber o que são custos fixos, variáveis, custo da mercadoria vendida e investimentos.

Anúncios
Publicidade

O custo fixo é tudo aquilo que você precisa pagar todo mês como aluguel, água, luz, telefone, folha salarial. Já o custo variável varia de acordo com a sua venda e são os impostos e comissões.

O custo da mercadoria vendida, por sua vez, é aquele que tem relação direta com seu produto como matéria prima, ou produto acabado adquirido do seu fornecedor. É fundamental entender cada um desses custos.

Publicidade

Leia também:


2 – Saiba encontrar o ponto de equilíbrio da sua empresa

Entendendo um pouco sobre cada custo, você precisa descobrir o seu ponto de equilíbrio. Por exemplo, vamos imaginar que todo mês você tenha um custo fixo de R$ 2 mil para pagar. Imagine que você compre um produto por R$ 5 e venda por R$ 10.

Considere que sobre o valor de venda, você tem um percentual de 5% de imposto e 5% de comissões. Quantas unidades você precisa vender só para pagar as contas? Para isso é preciso fazer o seguinte cálculo:

  • PE = Custo Fixo / (Preço de Venda – Custo Variável – Custo da mercadoria vendida)

Como o custo variável está em percentual, o primeiro passo é achá-lo em valor financeiro, então basta fazer a seguinte conta:

  • Custo Variável = R$ 10 * 0,10 = R$ 1
Publicidade

Ou seja, pegamos o preço de venda e multiplicamos pelos percentuais de imposto e comissão. Agora é só jogar os valores na fórmula para encontrar o ponto de equilíbrio da sua empresa:

  • PE = 2000 / (10 – 1 – 5) = 2000 / 4 = 500 unidades.

Ou seja, nesse exemplo que demos é preciso vender 500 unidades para cobrir todas as contas. Qualquer venda abaixo disso faltará dinheiro no mês e as vendas acima disso serão lucro para o empreendedor.

3 – Separe os gastos pessoais dos gastos da empresa

Separar os gastos pessoais dos gastos da empresa é fundamental. O ideal é você viver com um salário que deverá ser incorporado ao custo fixo. Assim, fica mais fácil calcular o seu ponto de equilíbrio.

Publicidade

Além disso, o lucro do negócio pode ser usado para expandir estoques, maquinários, ou até mesmo investir no fortalecimento da marca. Por isso, o ideal é que jamais você fique tirando dinheiro da empresa descontroladamente.

4 – Corte todos os gastos que forem desnecessários

Para uma empresa prosperar você precisa ter uma gestão financeira muito eficiente. Então corte todos os gastos que forem desnecessários. Isso vai gerar mais eficiência e poderá inclusive proporcionar ao seu negócio ter preços mais atrativos.

Um bom planejamento e controle financeiro por meio de softwares ou planilhas ajuda você a não se atrapalhar com as contas, e assim criar uma empresa muito mais sólida e que tenha uma vida muito mais longa no mercado.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.