5 motivos que podem bloquear o seu auxílio emergencial



Anúncios



Anúncios

Você é beneficiário do auxílio emergencial? Então saiba quais são os motivos que podem bloquear a terceira parcela do seu benefício.

A segunda parcela do auxílio emergencial foi paga nestes últimos dias. Algumas pessoas, no entanto, ainda estão aguardando a data para realizar o saque ou até mesmo a transferência do benefício.

No entanto, apesar de já ter recebido duas parcelas, diversas pessoas podem ter a última parcela do benefício bloqueada. Afinal, o sistema do governo deverá realizar uma nova análise antes de conceder o benefício.

Confira então quais são os 5 motivos que podem fazer você perder a terceira parcela do auxílio emergencial.



Anúncios

Fraude identificada no auxílio emergencial

Diversas pessoas que não precisavam do benefício fizeram a solicitação do mesmo. No entanto, diante da fragilidade da análise de dados, acabaram sendo aprovados e por isso receberam as primeiras parcelas.



Anúncios

Entretanto, agora como o sistema mais apurado, o cruzamento de dados está mais eficiente. Isso sem contar que o TCU também está ajudando o governo a identificar as fraudes nos pedidos.

Portanto, se você não se enquadra dentro do perfil das pessoas que realmente precisam do auxílio emergencial, fique atento, pois você pode perder o benefício nessa reanálise.

Ser aposentado e pensionista do INSS

Desde o início o governo deixou claro que o benefício não poderia ser solicitado nem por aposentados e nem por pensionistas do INSS.

Mesmo assim, alguns beneficiários fizeram o cadastro para tentar receber o auxílio emergencial. Desse modo, alguns acabaram sendo aprovados e receberam o benefício sem ter esse direito.

Agora, essas pessoas poderão ser identificadas, e além de não receber a terceira parcela do auxílio, ainda precisarão devolver o dinheiro das primeiras.



Anúncios


Veja também:

ZenCard: sem tarifas e ideal para negativados

Caixa Tem: Saiba como é possível usar o QR Code para comprar

Auxílio emergencial: TCU indica irregularidades em 8,1 milhões de cadastros


Ter arrumado um emprego neste meio tempo

O auxílio emergencial foi um benefício do governo destinado para autônomos, profissionais liberais, microempreendedores individuais e desempregados.



Anúncios

No entanto, muitos desempregados que estavam sem emprego na primeira análise podem ter arrumado um emprego neste meio tempo.

Portanto, se o beneficiário está agora trabalhando com carteira assinada, ele não irá receber a terceira parcela do benefício, mas isso não irá obrigá-lo a devolver as duas primeiras, visto que na época estavam precisando.

Ter o CPF cancelado também irá bloquear o auxílio emergencial

O quarto motivo que poderá fazer a pessoa não receber o auxílio emergencial é ter o CPF cancelado. Ou seja, o CPF poderia estar regular na primeira análise, e agora ter sido cancelado.

Desse modo, é importante manter o CPF regularizado para evitar que a terceira parcela do auxílio emergencial não seja paga. A consulta do CPF pode ser feita no site da receita federal.

Lembrando que o CPF cancelado nada tem a ver com a negativação do nome nos órgãos protetores de crédito. Sendo assim, se uma pessoa passou a ter restrição no nome, nada impede ela de receber o auxílio emergencial.



Anúncios

Renda familiar maior do que três salários mínimos

Muitas mulheres esposas de empresários e adolescentes maiores de 18 anos sem renda foram contemplados com o auxílio.

Esse acabou sendo um furo no sistema, que não teve a capacidade de cruzar os dados para saber se outras pessoas dentro da mesma casa tinham renda superior a três salários mínimos.

Agora será possível identificar isso, portanto se você possui alguém que mora no mesmo domicílio com renda superior a três salários mínimos, saiba que você pode não receber a terceira parcela do auxílio emergencial.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.