Auxílio emergencial foi reprovado? Saiba o que fazer agora!



Anúncios



Anúncios

Passou dias aguardando ansiosamente o auxílio emergencial que estava em análise, e agora ele aparece como reprovado?

Essa é uma realidade que pegou muita gente de surpresa. Foram quase 10 milhões de cadastros negados. Muitas pessoas que estava contando com esse dinheiro para enfrentar a crise, estão apavoradas.

Se a situação já estava difícil por conta de ter perdido a renda, agora ela piorou ainda mais para inúmeras famílias que viram o pedido do benefício negado. Mas será que é possível fazer alguma coisa em relação a isso?

É possível reverter essa situação caso o auxílio emergencial tenha sido negado?

Para quem teve o auxílio negado há uma boa notícia: é possível contestar a reprovação. Desse modo, se você ainda não fez isso, faça. Mas no entanto, é importante que você cumpra os requisitos necessários para receber o benefício.



Anúncios



Anúncios

Afinal, há quem foi reprovado justamente por não fazer parte do grupo de pessoas que tem o direito de receber o auxílio. Dessa forma, mesmo que seja contestado, certamente o pedido será negado novamente.

Todavia, se esse não é o seu caso, e você realmente faz parte do grupo de pessoas que possui o direito ao benefício então é importante fazer a contestação. Os critérios para poder receber o auxílio são:

  • Ter mais do que 18 anos;
  • Não ter rendimento tributável superior à R$ 28.559,70 no ano de 2018;
  • Renda familiar de até 3 salários mínimos (R$ 3.135) ou renda mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Não ser aposentado e nem estar recebendo qualquer outro benefício da Previdência Social com exceção do Bolsa Família que poderá ser substituído pelo auxílio emergencial caso esse seja mais vantajoso;
  • Não estar trabalhando ou recebendo o seguro-desemprego.

Caso você atenda todos os requisitos acima citados, você tem direito em contestar a negação do auxílio emergencial.



Anúncios


Veja também:


Dataprev não informou o motivo da negação dos pedidos de auxílio emergencial

A responsável pelo processamento e cruzamento dos dados das pessoas que solicitaram o benefício é a Dataprev. E um dos motivos que está intrigando muita gente é que a instituição não informou o motivo da negação.

Dos 23 milhões de pedidos feitos no primeiro lote, somente 16,4 milhões de pessoas viram o auxílio ser aprovado. Portanto, cerca de 30% dos solicitantes tiveram o pedido do auxílio emergencial reprovado.

Isso acabou gerando bastante indignação, pois muitas pessoas afirmam cumprir todos os requisitos citados. Essas pessoas têm o direito de fazer a contestação que está disponível no próprio site ou aplicativo da caixa.

Contudo, se você fazer a contestação e a mesma for reprovada novamente, não há mais o que fazer a não ser abrir uma reclamação por via judicial. Entretanto, esse é um caminho bem mais demorado.

Os cadastros que ainda estão em análise

Além dos cadastros reprovados, ainda existem outros que estão em análise, mesmo sendo de pessoas que se inscreveram no primeiro lote.

Isso está gerando revolta em muita gente. Afinal, pelo que foi dito tanto pela Caixa quanto pelo governo, quem se inscreveu entre os dias 7 e 10 de abril, a aprovação ou negação era para ter saído até o dia 16 de abril.



Anúncios

Infelizmente a DataPrev também não informou o porquê da análise dessas pessoas estarem demorando tanto. Mas a Caixa garantiu que tudo deverá se normalizar até o próximo dia 22 e que essas pessoas, se aprovadas, receberão a primeira parcela juntamente com a segunda nos próximos dias.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe essa notícia com seus amigos nas redes sociais.