Banco Central irá permitir saques de dinheiro em lojas

O Banco Central prepara mais uma novidade: o saque de dinheiro em lojas físicas para facilitar a vida das pessoas, essa novidade deverá ser lançada junto com o Pix.

Publicidade
Anúncios

Banco Central tem novidade

Banco Central

O Banco Central está preparando mais uma novidade para facilitar o seu dia a dia: o saque de dinheiro em lojas físicas.

Com o objetivo de facilitar a vida das pessoas, essa novidade deverá ser lançada junto com o Pix, a plataforma de pagamentos instantâneos da instituição.

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, disse em entrevista que os detalhes para o saque na rede varejista deverão ser divulgados no mês de agosto.

Iniciativa fará parte do Pix

Essa iniciativa será mais uma das inúmeras novidades do Pix. Além dela, os brasileiros poderão realizar transferências e fazer pagamentos instantâneos, 24 horas por dia, nos 7 dias da semana.

Anúncios
Publicidade

Desse modo, diferente do que acontece hoje, tanto as transferências quanto os pagamentos poderão ser feitos em qualquer dia da semana, independente de ser dia útil ou não.

As facilidades previstas no novo sistema do Banco Central têm como objetivo trazer mais eficiência, por meio da reutilização do dinheiro no varejo, além do aproveitamento dessa rede.

Publicidade

Além disso, o presidente do Banco Central ainda destaca que a iniciativa visa fomentar a competição, ampliando as opções e a capilaridade das instituições para ofertarem o saque.

Isso sem contar que haverá uma potencial redução de custo logístico e operacional com a distribuição de numerário. 


Veja também:


O Banco Central pretende revolucionar o mercado

Publicidade

Os saques por meio das grandes varejistas já será uma maneira do Banco Central iniciar uma verdadeira revolução no mercado financeiro.

Além disso, a gratuidade nas transferências de dinheiro entre pessoas físicas também será um dos fatores determinantes para consolidar essa mudança que já vinha acontecendo.

Para Campos Neto, a gratuidade de transferência entre pessoas físicas irá possibilitar uma igualdade de condições e outros meios de pagamentos. 

Publicidade

O presidente do BC acredita que as instituições irão desenvolver modelos de negócios e estratégias atraentes, e economicamente viáveis ao ofertar o Pix, tanto para empresas quanto para pessoas físicas.

Empresas varejistas precisam fazer o cadastro no Banco Central

Após o anúncio dessa nova modalidade, o presidente do BC destacou que as empresas varejistas que se interessarem em participar do sistema de pagamento instantâneo precisarão fazer o cadastro no banco.

Desse modo, os consumidores poderão sacar dinheiro nessas lojas parceiras, dentre outros benefícios. O serviço estará disponível a partir do mês de novembro deste ano.

No entanto, as empresas que tiverem indeferidas as solicitações de adesão ao Pix, poderão entrar com um novo pedido no dia 01 de dezembro.

Campos Neto destaca que antes de fazer novamente a solicitação caso a mesma tenha sido negada, é preciso se adequar aos requisitos impostos pelo Banco Central.

Reforçando que a partir do mês de agosto, todas as informações sobre o sistema instantâneo de pagamento estarão disponíveis tanto para os lojistas quanto para os consumidores em geral.

Publicidade

A expectativa é bastante intensa sobre o lançamento

Como já vem sendo anunciado há algum tempo, a expectativa que está sendo criada sobre o Pix é bastante intensa.

Publicidade

Tanto as instituições financeiras quanto os consumidores e lojistas estão bastante ansiosos para a introdução do sistema do Banco Central.

Afinal, a redução de custos deverá ser bastante grande, e a maneira como lidamos com as transferências e pagamentos irá mudar drasticamente.

É bem provável que irá demorar um certo período de tempo para as pessoas se adaptarem a esse novo sistema. Mas, quando ele realmente se popularizar, a ideia é que os consumidores usem menos o papel moeda.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.