Bitz é a nova carteira digital do banco Bradesco

O Bradesco investe no mundo online. Conheça sua nova carteira digital, o Bitz Bradesco. O objetivo do banco é alcançar a população desbancarizada. Confira.

Publicidade
Publicidade

Bitz Bradesco

Bitz

Estamos vivendo uma verdadeira onda digital. E para se fortalecer diante desse crescimento o Bradesco lançou, na última segunda-feira (14), o Bitz – sua nova carteira digital.

O objetivo do banco é alcançar a população desbancarizada e a meta é atingir uma fatia de mercado entre 20% a 25% em três anos.

A nova companhia terá sede na cidade de Deus, em Osasco. Ela fica na InovaBra habitat que é o berço das startups do Bradesco.

O Bradesco está lançando a sua novidade dois meses antes do lançamento oficial do Pix que é a solução de pagamentos instantâneos do Banco Central.

Anúncios
Publicidade

De acordo com Curt Zimmermann, recrutado para ficar à frente do Bitz Serviços Financeiros, o Pix é uma grande oportunidade para que o Bitz funcione bem.

Bitz pretende pegar população desbancarizada

De acordo com o próprio executivo, há muita gente no Brasil que não possui conta bancária. E o foco da empresa é justamente angariar essas pessoas.

Publicidade

Zimmermann esclarece que o Bitz serve perfeitamente bem para os novos entrantes no mercado financeiro. Afinal, ele é mais uma agregação do que uma oferta aos clientes atuais.

A meta de crescimento é classificada como agressiva até pelo próprio executivo. Mas, para atingi-la, outras aquisições podem ocorrer. Inclusive, duas já estão na mesa. Isso é uma forma de agregar mais tecnologia ao produto e atrair mais clientes.

Curt Zimmermann também ressalta que há uma estratégia no fato da empresa estar sediada no InovaBra. Pois a ideia é comprar pela expertise.


Publicidade

Veja também:


Serviços que serão oferecidos pelo Bitz

Fora o armazenamento de dinheiro e realização de pagamentos, o Bitz também vai permitir que os clientes façam transferências, recebimentos, recarga de celular, pagamentos via QR Code e também compras online.

Para se ter uma ideia, a carteira será aceita na rede de mais de 1,5 milhão de maquininhas da Cielo que estão distribuídas em todo o território nacional.

Publicidade

Além disso, as pessoas jurídicas e os vendedores que estão cadastrados no serviço poderão enviar links de pagamento para receber de seus clientes.

Para viabilizar toda essa operação o Bradesco irá investir inicialmente na nova empresa, cerca de R$ 100 milhões nos 12 primeiros meses. Lembrando que as aquisições que acontecerem nesse tempo não estão inseridas nesse montante.

Estratégia por trás da startup do Bradesco

Curt Zimmermann destacou que o Bradesco decidiu fazer a empresa separada do banco para entrar de vez no mundo das fintechs.

“Com a velocidade e flexibilidade de sermos uma empresa apartada, queremos viver o mundo das fintechs de forma completa”, disse o executivo em coletiva de imprensa.

As receitas da nova startup do Bradesco virão de comissões de vendas que serão feitas no aplicativo, além de operações de recarga de celular e também saques realizados com o cartão Bitz na rede 24 horas.

Quem prestará os serviços de tecnologia do novo produto será a Cielo. Tanto o Bradesco quanto o Banco do Brasil são controladores da empresa.

Publicidade

Com esse lançamento, o Bradesco espera realmente surfar na onda de crescimento dos bancos digitais. O serviço será bastante parecido com o que já é oferecido pelo Mercado Pago e pelo PicPay.

Publicidade

Esse tipo de serviço teve uma procura muito grande, principalmente depois do início da pandemia do novo coronavírus. Só o PicPay atingiu a marca de 20 milhões de usuários no começo do ano. Esse número estava previsto para ser atingido somente em dezembro.

De olho neste mercado tão promissor, o Bradesco surge com uma meta bastante agressiva, mas que pode facilmente ser alcançada pelo know-how do Banco.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.