Bradesco anuncia crédito para pagamento de salários

Publicidade
Anúncios

Enquanto a pandemia de coronavírus ainda está longe de um desfecho, o bradesco juntamente com o governo federal acaba de anunciar uma linha de crédito para pequenas e médias empresas.

A linha de crédito emergencial de R$ 40 bilhões que foi anunciada pelo governo federal estará disponível à partir desta segunda-feira (06). Para solicitar o crédito a empresa precisa ter um faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões ao ano.

Essa é uma das medidas que visa minimizar o efeito da crise causada pelo coronavírus. Afinal, o impacto econômico ainda é imensurável visto que a pandemia ainda está distante de um final feliz.

A linha de crédito emergencial que será paga pelo Bradesco

A linha emergencial que passará a ser disponibilizada pelo Bradesco foi anunciada na semana passada pelo governo federal numa tentativa de evitar que as empresas de pequeno e médio porte façam uma demissão em massa.

Anúncios
Publicidade

Sendo assim, o limite de crédito será de até 2 salários mínimos por funcionário (R$ 2.090) que serão pagos pelo governo durante dois meses. Como contrapartida a empresa não poderá fazer demissões neste período.

O objetivo do empréstimo é preservar o caixa das empresas que acaba sendo mais afetado em um momento como este. No entanto, apesar de ajudar na liquidez, o empréstimo não resolve o problema do custo das empresas.

Publicidade

Veja também:


Como irá funcionar o empréstimo

A empresa que deseja adquirir o empréstimo terá um prazo de 36 meses para pagá-lo e um período de 06 meses de carência para começar a pagar a primeira parcela.

A taxa de juros é bastante atrativa, sendo ela de apenas 3,75% ao ano. Esse é o valor da taxa básica de juros da economia, a SELIC. Com isso, o governo espera também que as empresas tenham mais liquidez para honrar seus compromisso.

Publicidade

As empresas que desejarem contratar o crédito pelo Bradesco precisam acessar o site Net Empresa ou o aplicativo Net Empresa Celular. Quem quiser também poderá fazer a contratação do crédito diretamente na agência bancária ou por telefone.

O crédito vai direto para a conta do funcionário, ficando a empresa responsável pelo pagamento da dívida. Lembrando que o teto do empréstimo é de 2 salários mínimos por pessoa.

Dessa forma, funcionário que ganha abaixo disso terá o seu pagamento integral feito pelo governo. Já para quem ganha acima desse valor, a empresa será responsável por integrar o restante do pagamento.

Publicidade

O empréstimo do Bradesco colabora para o fluxo de caixa da empresa

Como mencionamos, esse empréstimo visa garantir mais liquidez para as empresas, no entanto ele não corrige o problema de custos.

Isso porque, o valor do salário faz parte do custo da empresa, e mesmo que não seja pago nos próximos meses, deverá ser pago posteriormente. Por isso, muitos empresários ainda estão optando pela demissão.

Pois, ao demitir o funcionário, a empresa deixa de ter aquele custo, não precisando necessariamente pagá-lo com juros nos próximos meses.

Sendo assim, podemos dizer que apesar da ajuda do governo, o recesso econômico é inevitável no ano de 2020. As demissões estão sendo maiores em setores mais afetados como: turismo, bares e restaurantes.

Ademais, esses setores terão uma dificuldade maior em se restabelecer mesmo depois que a pandemia tiver passado. Por isso, além dessa ajuda, o governo vem estudando outras formas de apoio neste momento tão delicado.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe essa notícia com seus amigos nas redes sociais.

Publicidade