Somos mais propensos a abrir conta digital

A conta digital tornou-se o principal instrumento para a realização de transações, pagamentos e investimentos. No Brasil, cerca de 65% das pessoas estão propensas a abrir uma conta digital.

Publicidade
Anúncios

Conta digital é prática

As contas digitais são sinônimo de praticidade, modernidade e eficiência. É possível realizar inúmeras tarefas através dos aplicativos dos bancos, tais como: transferências bancárias, pagar contas, receber dinheiro, fazer investimento, entre outras.

Qualquer pessoa pode ter a sua conta digital – pessoas físicas e jurídicas – e começar a usufruir de todas as vantagens que ela pode oferecer. Uma pesquisa mundial realizada pela FICO, uma empresa líder no ramo de software de análise, indicou que pelo menos 65% dos brasileiros estão propensos a abrirem uma conta digital.

Essa porcentagem representa o desejo dos cidadãos de simplificarem a sua vida e também de usufruir dos inúmeros benefícios que a modernidade trouxe para nossa sociedade. Saiba mais sobre esse assunto aqui!


Veja também em:

Anúncios
Publicidade

O futuro é digital e já chegou!

Além de práticas, as contas digitais são também econômicas, já que muitas delas não têm nenhuma tarifa ou taxa a ser cobrada. Você se lembra quando precisávamos ir até uma agência de banco para abrir uma conta? Era necessário também levar uma série de documentos e esperar a aprovação, para só depois começar a usá-la.

Claro que os bancos físicos ainda realizam esse processo, mas com certeza houve uma queda na abertura de contas de forma presencial – e um dos motivos foi a pandemia e o isolamento social, já que não se pode circular por aí sem necessidade.

Publicidade

O avanço da tecnologia proporcionou essa interação direta entre o cliente e o banco, deixando as pessoas cada vez mais no controle de suas próprias vidas.

Dados da pesquisa realizada pela FICO

A FICO é uma empresa líder em software de decisão e análise preditiva, responsável por realizar um estudo em 14 países – incluindo o Brasil – com respeito às mudanças que a pandemia do coronavírus tem causado na relação entre o banco e os consumidores, sendo o motivo principal do avanço da transformação digital no país.

A pesquisa foi realizada em dezembro de 2020 e janeiro de 2021, onde foram entrevistados 14.000 adultos nos seguintes países: Brasil, Canadá, EUA, Reino Unido, África do Sul, Colômbia, México, Austrália, Nova Zelândia, Vietnã, Indonésia, Filipinas e Tailândia.

Publicidade

Cerca de 65% dos entrevistados apontaram que abririam uma conta digital sem problemas, se comparado ao ano de 2020. A pesquisa indicou também que 43% dos brasileiros preferem usar os aplicativos dos bancos, e 22% deles buscam o site das instituições.

Cerca de 36% pessoas disseram que não pensam em abrir uma conta em uma agência física do banco, o que respalda o crescimento e avanço dos clientes dos bancos virtuais. Com relação à segurança dos dados pessoais, 76% dos consumidores brasileiros disseram que as autenticações são necessárias para proteger tanto os clientes, o próprio banco e também porque as instituições são obrigadas a prestarem esse serviço.

Em resumo, a pesquisa relatou que as pessoas estão cada dia mais propensas a resolverem tudo de forma virtual, sem precisar comparecer às instituições presencialmente.

Publicidade

O que acontecerá depois da pandemia?

Podemos apenas esperar que o mundo seja cada vez mais tecnológico, informatizado e funcional. Empresas e clientes estão se adaptando a tudo o que o mundo está oferecendo, deixando de lado os velhos métodos de fazer negócios e caminhando em direção a um futuro com ainda mais recursos modernos.

Os bancos digitais são apenas a ponta do iceberg, pois já existem aplicativos e programas que ajudam na detecção de doenças, na identificação de pessoas suspeitas e entre outros. Cada pessoa precisa entender e se adaptar àquilo que faz sentido para si, bem como para a sua carreira.

Gostou desse conteúdo? Que tal saber mais sobre contas digitais e os benefícios que elas oferecem? Clique aqui!