Como investir em renda variável em um cenário tão incerto?

Investidores estão procurando novas possibilidades de investimentos, principalmente em renda variável. É seguro, ainda mais com a queda da Selic? Saiba mais a seguir.

Publicidade
Publicidade

Como investir em renda variável

cadastro negativo

Diante da queda da taxa Selic, muitos investidores estão procurando novas possibilidades de investimentos, principalmente em renda variável.

No entanto, por se tratar de ativos de risco, muita gente fica sem saber como investir em renda variável, e até mesmo com medo de perder dinheiro nesses investimentos.

Esse receio é fundamentado, afinal como o próprio nome sugere, a renda variável pode tanto proporcionar bons ganhos para o investidor como também perdas consideráveis.

Por isso, nem sempre é fácil pensar em investir em renda variável. É preciso bastante cautela, e sobretudo conhecimento neste mercado.

Anúncios
Publicidade

A diversificação é fundamental em renda variável

O primeiro conceito que todos os investidores precisam saber antes de se aventurar em ativos de renda variável é sobre diversificação.

Ou seja, se você está querendo comprar ações por exemplo, o importante é não colocar todo o seu capital em uma única empresa ou um único segmento.

Publicidade

Desse modo, é preciso criar uma diversificação, colocando um pouco em cada empresa dos mais variados segmentos.

Por exemplo, comprar um pouco de ações da vale, um pouco de ações da petrobrás, um pouco de ações do magazine luiza e por aí vai.

Dessa forma, se um segmento ou empresa não atingir a rentabilidade desejada, mas outra atingir, no final você estará obtendo mais rentabilidade do que na renda fixa.

Publicidade

Portanto, um dos conceitos mais importantes para quem deseja investir em renda variável é sem dúvida alguma a diversificação.

Investindo em ETF´s

Uma outra possibilidade para quem deseja investir em renda variável são as ETF´s. Elas nada mais são que fundos multimercados, onde há uma cesta de ativos baseada em algum índice.

Um dos principais pontos positivos desse tipo de investimento é que normalmente existem muitas empresas que compõem um indicador. Ou seja, ao adquirir uma cota de ETF você está comprando ações de 10, 20 ou 50 empresas ao mesmo tempo.

Publicidade

Isso ajuda quem está começando, pois há uma diversificação do investimento que minimiza o risco do investidor. Além disso, como a gestão desses fundos é passiva, não é preciso fazer análise.

Quem faz toda a análise para decidir sobre quais ativos vão compor a cesta é o próprio índice ao qual uma ETF é amparada. Inclusive essa é uma excelente oportunidade para se investir na bolsa de outros países.


Veja também:


Fundos imobiliários são opções de renda variável

Além das ETFs, uma outra opção para quem está querendo investir em renda variável são os fundos imobiliários.

Nesse caso, você está comprando uma cota, ou seja, uma parte de algum empreendimento imobiliário que pode ser um shopping ou uma sala comercial por exemplo.

A remuneração desses fundos varia por conta da locação ou outros fatores relacionados. Por exemplo, vamos considerar um shopping.

Publicidade

Se ele estiver com todas as lojas locadas, a rentabilidade será maior, se ele estiver com todas as lojas vazias, a rentabilidade será menor.

Publicidade

Essa é uma opção para quem quer um pouco mais de segurança. Mas, por se tratar de um ativo de risco, também é importante diversificar o capital em diversos tipos de fundos.

O investimento em renda variável pode ser feito por corretora de valores como a XP ou até mesmo por meio dos bancos digitais como o Banco Inter e o C6 Bank por exemplo.

No entanto, antes de decidir sobre qual fundo investir o importante é procurar informações de especialistas, para obter o máximo de rentabilidade possível.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.