MEI: Como manter a clientela durante a crise de coronavírus?

Quando foi decretada a quarentena, diversos trabalhadores que atuavam por conta própria se viram da noite para o dia sem nenhuma renda. Qual a saída? Descubra.

Publicidade
Publicidade

MEI

desperate

A situação está difícil para muita gente. Principalmente para o MEI que é um profissional, sem carteira assinada e sem nenhuma segurança trabalhista.

Desde quando foi decretada a quarentena, diversos trabalhadores que atuavam por conta própria se viram da noite para o dia sem nenhuma renda. O desespero acabou invadindo a mente de muita gente.

Também não é para menos. Afinal, o MEI é um profissional que depende do seu trabalho para levar o sustento para casa. Ele depende, portanto, do seu ganha pão diário para poder pagar as contas.

Sem renda, esse profissional se viu incapacitado diante da situação. No entanto, diante de uma dificuldade podem surgir sempre novas oportunidades na vida das pessoas.

Anúncios
Publicidade

Transformando uma dificuldade em uma oportunidade

Primeiramente, quando estamos diante de uma situação difícil, é preciso a todo custo evitar o pânico e o medo. Apesar de ser difícil manter a tranquilidade nessas ocasiões, isso é fundamental para encontrar uma saída.

Depois, é preciso pensar em novas alternativas para o seu negócio. Embora o isolamento social tenha jogado a economia em um recesso, há uma infinidade de oportunidades que ainda podem ser exploradas.

Publicidade

Existe um velho ditado que dizia: “enquanto uns choram, outros vendem lenço”. Mesmo parecendo utópico, esse ditado diz muito sobre uma situação de crise. Afinal, é nela que muitos encontram novas oportunidades de negócio.


Veja também:


E o que o MEI pode fazer para sobreviver nesses tempos?

O primeiro passo é procurar criar um banco de dados dos seus clientes, se isso for possível. Tudo depende da estrutura como estava alicerçado o seu negócio. Feito isso, comunique-se com eles, e tente realizar vendas dessa forma.

Publicidade

Caso o seu negócio não tenha um banco de dados de clientes, crie uma rede social e comece a bolar um jeito de vender o seu produto pela internet. Tudo é possível, independentemente do que você venda.

Seja uma roupa, um espetinho, uma marmita, um perfume, enfim. Qualquer um desses produtos pode ser comercializado online. Estruture o seu negócio e persista nele para que você não fique sem renda nesse momento.

Para quem tem bar, há duas possibilidades: fazer porções para entrega, entregar bebidas ou então comercializar vouchers que podem ser consumidos no futuro.

Publicidade

Existe uma campanha chamada “Ajude um boteco” que vende vouchers no valor de R$ 50,00 para que o cliente possa consumir o dobro quando o bar abrir.

O estabelecimento recebe o valor integral do consumo no ato da compra do voucher. Isso ajuda o fluxo de caixa do negócio.

Grave vídeos e divulgue no WhatsApp

Uma outra ideia interessante é você gravar vídeos e divulgar no whatsapp. Você pode fazer vídeos bem curtos falando do seu negócio, de um produto específico, ou de uma promoção que acabou de lançar.

Use a criatividade. Caso não tenha o contato dos seus clientes, divulgue esse vídeo nas redes sociais e procure a partir de agora fazer um banco de dados com as pessoas que estão procurando o seu produto.

Se você é MEI profissional da beleza, passe a atender em domicílio, ou por agendamento tomando as devidas precauções.

E se caso o seu negócio não possibilitar nenhuma dessas alternativas, não hesite em começar um novo negócio. Procure por tendências nessa crise. Há sempre oportunidades que nascem das dificuldades.

Publicidade

Não se deixe desanimar, acredite e comece a explorar ao máximo os canais digitais. Afinal é através deles que você pode recomeçar e criar soluções em um momento tão difícil igual esse que estamos vivendo.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe essa notícia com seus amigos nas redes sociais.