Consórcio ou financiamento imobiliário: o que vale mais a pena?

Na hora de investir no seu futuro, qual é mais vantajoso: consórcio ou financiamento imobiliário? Continue a leitura e descubra a melhor opção para você.



Anúncios



Anúncios

Consórcio ou financiamento imobiliário?

Consórcio ou financiamento imobiliário

Muita gente tem dúvida entre fazer um consórcio ou financiamento imobiliário. Mas, afinal qual dos dois vale mais a pena?

Pode parecer simples responder essa pequena questão, mas a verdade é que não é, pois ela envolve diversos fatores que dependem de cada um.

Ou seja, em alguns casos o consórcio pode ser mais vantajoso, já em outros casos o financiamento imobiliário pode ser melhor.

Quer saber um pouco mais sobre cada uma dessas modalidades? Então continue com a gente só mais alguns minutinhos neste post.



Anúncios

Como funciona o consórcio de imóveis?

Vamos começar esse artigo falando um pouco mais sobre o consórcio de imóveis. Ele funciona como qualquer outro tipo de consórcio.



Anúncios

Ou seja, um grupo de pessoas se juntam em prol de um mesmo interesse, que nesse caso é adquirir uma casa. A arrecadação mensal de todos é capaz de adquirir uma ou duas casas no mês.

Dessa forma, é feito um sorteio mensalmente para ver quem terá o direito de ter a casa naquele determinado mês. Dizemos então que ele foi contemplado.

Ao final de um determinado período de tempo todos serão contemplados. Uns antes e outros depois. Para controlar tudo isso existe a administradora do consórcio.

Em regra, quando você adquire um consórcio, passa a ter uma cota dele, e dependendo do caso, pode inclusive ofertar lances para tentar ser contemplado mais rapidamente.

A principal vantagem do consórcio é que não há cobrança de juros, mas por outro lado, é preciso pagar uma pequena taxa de administração que é diluída em todas as parcelas.


Veja também:


E o financiamento imobiliário como funciona?

O financiamento imobiliário é feito por meio de um banco, sendo que no Brasil a Caixa Federal, Itaú, Banco do Brasil, Santander e outros bancos oferecem essa linha de crédito.

Nesse caso, o banco faz o pagamento para o vendedor do imóvel, e o comprador paga parceladamente o banco.

Até a quitação total do imóvel, o comprador não pode negociá-lo, embora ele esteja em seu nome. Nesse tipo de empréstimo são cobradas taxas de juros mensais.

Há duas formas de fazer o pagamento: por meio do sistema SAC ou por meio do sistema Price. No primeiro, a amortização é constante e a parcela decrescente.

Já no segundo, a amortização é crescente e as parcelas são constantes. Geralmente a maioria dos financiamentos usa o sistema SAC.

Qual dos dois é mais vantajoso?

Agora que já falamos um pouco sobre cada modalidade, vamos falar quais delas são mais vantajosas. A resposta é: depende.

Se você está pagando aluguel e sua renda for curta, é mais vantajoso fazer um financiamento imobiliário do que um consórcio. Afinal, você irá deixar de pagar o aluguel, e ficará somente com a prestação da casa.

No entanto, no final das contas você acabará pagando um valor maior do que se tivesse feito um consórcio. Isso acontece porque o financiamento possui a cobrança de juros.

Já, se você possui uma renda para pagar o aluguel e mais a parcela do consórcio, e ainda tem um caixa para dar um lance, o consórcio é a melhor opção.

Até porque, você pode conseguir ser contemplado mais rapidamente, e no final das contas irá pagar um valor bem menor do imóvel.

Portanto, para encontrar a melhor opção para o seu caso é preciso antes de mais nada olhar para sua condição financeira, e procurar uma alternativa para não se atrapalhar.

Se você optar pelo financiamento imobiliário poderá fazê-lo pela Caixa Econômica Federal, inclusive usando seu Fundo de Garantia, ou até mesmo pelo Santander, que também possui boas condições.

Seja qual for a sua escolha, o importante é que ela seja condizente com a sua renda. Gostou? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.