Golpes no cartão de crédito: Fique atento para não cair em um

O Brasil é o terceiro país do mundo com mais golpes no cartão de crédito. Saiba mais a seguir sobre o estudo da Symantec, empresa especializada em segurança da internet.

Publicidade
Publicidade

Golpes no cartão de crédito

Golpe do Auxílio Emergencial

Na última semana, a Symantec, empresa especializada em segurança da internet, divulgou um relatório mostrando que o Brasil é o terceiro país do mundo com mais golpes no cartão de crédito.

O golpe que rouba dados do cartão é conhecido como formjacking, e cresceu no início deste ano quando comparado ao final do ano passado.

Além do golpe no cartão de crédito, a Symantec, enalteceu que outros tipos de golpes estão crescendo mundo afora, ainda mais após a pandemia de coronavírus que está servindo de isca digital pelos criminosos.

Além do golpe no cartão de crédito, crescem outros golpes no país

Os ataques de formjacking vem sofrendo um constante aumento ano após ano. No último trimestre de 2019 foram identificados no Brasil 7.633 ataques.

Anúncios
Publicidade

Porém, entre janeiro e março de 2020, esse número subiu para 7.836, o que preocupa a empresa. Afinal, o crescimento deste tipo de golpe está relacionado a sua facilidade de aplicação.

Pois, nesse caso, os criminosos não precisam inserir códigos maliciosos em todo o site, basta apenas inseri-los no formulário de pagamento.

Publicidade

Ademais, devido à pandemia do novo coronavírus, os golpes cresceram ainda mais, visto que os criminosos estão utilizando o interesse das pessoas no assunto para agir.

No mês de fevereiro a Symantec detectou aproximadamente 5 mil e-mails maliciosos que foram bloqueados pela empresa. No mês de março, este número saltou para 82 mil, um aumento de 1542%.

Ameaça a e-mails empresariais

Já um outro relatório divulgado em fevereiro pelo FBI, aponta contudo, que os crimes virtuais de ataques a e-mails corporativos são os mais perigosos e também os mais eficazes.

Publicidade

Somente no ano passado foram roubados aproximadamente US$ 1,77 bilhão aplicando este golpe. Além disso, os números desse tipo de golpe continuam crescendo.

Entre janeiro e março deste ano foram identificados aproximadamente 30.758 ataques nessa modalidade.

Também observou-se um aumento dos ataques phishing, após uma queda acentuada no ano de 2019. Segundo a Symantec, esse crescimento aconteceu porque houve um aumento na oferta de kits de phishing mais sofisticados nos mercados da deep web.

Publicidade

Fora isso o coronavírus também foi responsável pelo crescimento de envios de mensagens maliciosas.


Veja também:


Dispositivos com Internet das Coisas (IoT) também sofreram mais ataques

Um outro alvo dos cibercriminosos está sendo os dispositivos com Internet das Coisas (IoT) que são considerados dispositivos inteligentes.

Houve um aumento de 13% nos ataques detectados pelas ferramentas que simulam falhas de segurança para atrair invasores e colher informações da empresa.

O crescimento é relacionado ao comparativo do primeiro trimestre deste ano com o último trimestre de 2019. Por outro lado, o número de endereços IP exclusivos que executam ataques de IoT diminuiu 14% no mesmo período.

Isso mostra que apesar das botnets serem mais agressivas na execução dos ataques, o tamanho relativo delas diminuiu. 

Publicidade

A maior parte dos ataques acontece nos Estados Unidos (23%) seguido pela China (19%) e Taiwan com 13%. Já o Brasil está na sétima posição do ranking com 6%, atrás também de Vietnã com 12%, Coreia do Sul com 8% e Rússia com 7%.

Publicidade

No Brasil, é possível ver que grande parte dos ataques estão ligados ao roubo de dados do cartão de crédito, ocupando a terceira posição no ranking mundial.

E você, o que acha desta informação? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.