Declaração do IR: eu tenho que fazer? Descubra!

A declaração do imposto de renda precisa ser feita até o último dia do mês de abril, sendo que todos os brasileiros com renda superior a R$ 28.559,70 precisam obrigatoriamente fazer a declaração. Entenda!

Publicidade
Publicidade

Declaração do IR

Declaração do IR

Desde o dia 1º de março está aberta a declaração do IR. Quem for obrigado a declarar têm até às 23h59 do dia 30 de abril para fazer. Passado esse prazo, o contribuinte tem que pagar uma multa que corresponde a 1% do imposto devido ou mínimo de R$ 165,74.

De acordo com estimativas do próprio governo, a expectativa de arrecadação para 2021 é de R$ 19,6 bilhões referentes aos impostos sobre a renda de 2020. No entanto, não são todos os brasileiros que são obrigados a declarar o IR.

Por isso, é importante começar a juntar a documentação, principalmente o informe de rendimento para saber se você precisa ou não fazer a declaração neste ano. Quer saber mais sobre a declaração do IR? Continue por aqui.

Quem tem que fazer a declaração do IR?

Em alguns casos não há a necessidade de fazer a declaração do Imposto de Renda. Um deles é para quem teve um rendimento inferior a R$ 28.559,70 no ano de 2020. No entanto, é preciso bastante atenção.

Anúncios
Publicidade

Pois, quem teve acesso ao auxílio emergencial e teve renda superior a R$ 22.847,76 no ano de 2020 precisa fazer a declaração. E, nesse caso, será preciso inclusive fazer a devolução do benefício para o governo.

Quem consta como dependente no informe de outras pessoas, ou teve rendimentos não tributáveis inferiores a R$ 40 mil também fica isento de declarar o imposto de renda. Por isso, é preciso do informe do rendimento para entender a sua renda do ano passado.

Publicidade

Veja também:


Quais são os documentos necessários para fazer a declaração?

O principal documento que você precisa ter em mãos para declarar o IR é o informe de rendimento de 2020 que pode ser solicitado no RH da empresa em que você trabalha. Quem tem aplicações financeiras também precisa pedir o informe de rendimento no banco.

Também é necessário estar munido do CPF, RG e comprovante de residência. Isso no caso da declaração ser feita pelo regime simplificado. Pois, se a declaração for feita pelo regime completo são necessários mais documentos.

Publicidade

Nesse caso é preciso também ter em mãos os gastos com médicos, educação, dentistas, pensão alimentícia, dentre outros documentos que comprovem a despesa para dedução no imposto de renda.

Portanto, quem paga planos de saúde, escola particular, ou outros gastos dedutíveis, às vezes é mais vantajoso optar pela declaração completa do que pela declaração simplificada do imposto de renda. Portanto, avalie bem isso antes de fazer a declaração.

Tenha bastante atenção na hora de declarar o IR

Para evitar problemas de cair na malha fina e se complicar com a Receita Federal, é preciso ter bastante atenção no momento de declarar o IR. Por isso, o ideal é não deixar para fazer a declaração na última hora.

Publicidade

Até porque, se algum dado estiver em desacordo, dará tempo para fazer uma alteração no IR. Caso contrário, você poderá pagar uma multa razoavelmente pesada. Por isso, já vá juntando todos os documentos que forem necessários.

Além disso, é importante também pegar a declaração dos anos anteriores para não informar o valor de bens errados. Isso também pode gerar complicações com a receita, fazendo você cair na malha fina.

Com tudo bem certinho e antecipado, não há segredo. Você pode acessar o site da Receita Federal e fazer a sua declaração do IR. Caso não tenha muita facilidade com o sistema, é só ir até um escritório de contabilidade que presta esse serviço.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais, e nos ajude a disseminar o conhecimento.