4 dicas para você construir a sua reserva de emergência!

Quando as contas apertam, ter aquele dinheiro guardado pode salvar. Para construir uma reserva de emergência existe um certo esforço de nossa parte. Veja a seguir.



Anúncios



Anúncios

Dicas para construir a reserva de emergência

Poupança

Está querendo construir a sua reserva de emergência e não sabe por onde começar? Confira então as nossas dicas.

Pode parecer algo simples, mas a verdade é que para construir uma reserva de emergência existe um certo esforço de nossa parte.

Ainda mais quando o orçamento já é apertado. No entanto, apesar de difícil, ter uma reserva é fundamental para a sua saúde financeira.

Portanto, separamos neste artigo, quatro dicas para você construir a sua reserva de emergência. Dá só uma conferida.



Anúncios

1 – Defina um objetivo de reserva de emergência

O primeiro passo para começar a construir uma reserva de emergência é definir quanto você precisa ter.



Anúncios

Geralmente, essa reserva precisa ser igual a seis meses do seu ordenado. Portanto, se você ganha R$ 3 mil, sua reserva de emergência deverá ser de R$ 18 mil.

Saber o quanto você quer ter de reserva é fundamental para começar o planejamento da construção dela.


Veja também:


2 – Defina um prazo para alcançar a sua reserva

Depois que você definir o valor que precisa ter de reserva, chegou o momento de definir um prazo para alcançá-la.

Isso pode parecer fácil, mas não é. Até porque se você determinar uma meta muito agressiva, não irá alcançá-la.



Anúncios

Só para exemplificar, imagine que sua meta é alcançar a reserva de emergência em apenas um ano. Para isso, usando o exemplo acima, você teria que guardar R$ 1.500 por mês.

Isso seria praticamente metade do seu salário. Então, ao não conseguir atingir a meta, certamente você irá desanimar.

Um bom tempo para alcançar a reserva de emergência é cinco anos. E, neste mesmo exemplo, o valor que você deverá juntar por mês será de R$ 300.

3 – Comece a planejar as contas para sobrar dinheiro

Uma vez que você já sabe quanto precisa guardar e em quanto tempo irá guardar, chegou o momento de colocar o plano em prática.

Em primeiro lugar, faça uma planilha com todos os seus gastos. Passe a marcar tudo. Assim você saberá onde está gastando o seu dinheiro. Com tudo bem visualizado, ficará mais fácil de saber onde você está gastando de maneira desnecessária.



Anúncios

Então, comece a fazer os cortes. Vá cortando gastos até sobrar R$ 300 para você durante o mês.

Nos primeiros meses isso é mais difícil. Desse modo, é provável que você demore uns dois a três meses para se organizar. Mas, desde que a meta esteja traçada, não desanime. Vá cortando os supérfluos que certamente você conseguirá começar a juntar.

4 – Coloque a sua reserva de emergência em uma aplicação

Assim que você começar a juntar dinheiro, você precisa colocá-lo em uma aplicação.

Por se tratar de uma reserva para imprevistos, não arrisque. Ou seja, nada de investir em ações e nem em fundos de renda variável.

Portanto, a reserva de emergência deverá ser aplicada em um ativo de renda fixa, como um CDB por exemplo.



Anúncios

Um bom lugar para você começar a construir a sua reserva de emergência é no PagBank. Lá, há bastante opções de aplicação em CDB. Você pode começar aplicando em CDB com liquidez diária que rende 100% do CDI.

Conforme sua reserva vai crescendo, você pode ir diversificando, e aplicando uma parte em CDB com resgates mais longos.

Nesse caso, a própria rentabilidade vai crescendo. E ao final de cinco anos, você não terá apenas a sua reserva de emergência de R$ 18 mil. Mas terá, também, um valor que ganhou de rentabilidade. 

Viu, como não é difícil montar uma reserva de emergência no PagBank? Agora é arregaçar as mangas e começar.

Gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.



Anúncios