WeChat: downloads crescem após ameaças de banimento

Após o presidente Donald Trump ameaçar o banimento do WeChat no país, os números de download aceleraram. Entenda a seguir.

Publicidade
Publicidade

WeChat

wechat

Após ameaçar o banimento dos aplicativos chineses do país, houve um aumento de downloads do Wechat e do Signal nos Estados Unidos.

O crescimento do WeChat nos últimos dias nas terras do Tio Sam foi de quase 40%, sendo os números divulgados pelo Sensor Tower na última quinta-feira (13).

De acordo com a empresa de consultoria, houve um aumento dos downloads após o presidente Donald Trump ameaçar o banimento deles do país.

As ordens do executivo seriam para proibir negociações de empresas norte-americanas com as chinesas Byte Dance e Tencent que são as donas do TikTok e do WeChat, respectivamente.

Anúncios
Publicidade

Crescimento do WeChat foi estrondoso

O crescimento do aplicativo WeChat foi bastante expressivo, sendo que ele alcançou a marca de 41% em apenas seis dias nos EUA.

Ou seja, muitos usuários instalaram o aplicativo em seus smartphones antes que ele pudesse ser removido das lojas de aplicativos.

Publicidade

O mesmo aconteceu com o QQ que é um outro mensageiro da Tencent que também registrou o triplo de downloads em relação à semana anterior ao decreto.

Já o Signal cresceu aproximadamente 30% nas lojas dos Estados Unidos, ao passo que na China o crescimento foi ainda maior, de aproximadamente 90%.

Segundo Stephanie Chan, estrategista da Sensor Tower, WhatsApp e Telegram estão oficialmente bloqueados na China, no entanto, o Signal possui uma vantagem por ser fortemente criptografado.

Queda na venda do Iphone com o banimento do WeChat

Publicidade

Se o WeChat for realmente banido dos Estados Unidos não serão somente as empresas chinesas que irão sofrer retrações por conta disso.

De acordo com o analista Ming-Chi Kuo, as vendas do próprio Iphone poderão cair até 30% em todo o mundo, caso o mensageiro seja forçado a ser removido do Appstore em todos os países.

Ainda de acordo com Ming-Chi Kuo, se considerar um cenário mais otimista, ainda assim a queda nas vendas do Iphone seria algo em torno de 6%.

Publicidade

Algumas outras empresas também estão se mostrando preocupadas com o eventual banimento do aplicativo dentro das terras norte-americanas.

Apesar dos rumores, os decretos que foram assinados na semana passada não deixam explícitos que o TikTok e o WeChat serão banidos mesmo dos Estados Unidos.

Desse modo, o governo norte-americano tem um prazo até o dia 20 de setembro para determinar quais transações realmente estarão proibidas dentro do país.


Veja também:


Guerra comercial entre os dois países

A guerra comercial iniciada há dois anos entre Estados Unidos e China parece ainda estar longe de acabar.

Apesar de ambos os países terem assinado um acordo após dois anos de guerra, parece que as disputas nos bastidores continuam mais quentes do que nunca.

Publicidade

Se realmente os EUA banirem os aplicativos chineses do país, é bem possível que haverá uma resposta por parte da China também.

Publicidade

No entanto, a alegação do executivo norte americano é de que empresas como o TikTok estariam repassando informações dos seus usuários para o governo Chinês. A empresa nega essa afirmação.

Contudo, diante de tamanho impasse, quem pode sair realmente prejudicado é o setor privado de tecnologia. Afinal, como vimos, a própria Apple poderá ter uma queda recorde por conta disso.

Como se não bastasse, o recesso causado pelo novo coronavírus também vem piorar ainda mais a situação do setor privado. Até porque a recuperação econômica deverá ser bem mais lenta do que o esperado.

Portanto, o que se espera nesse momento das grandes potências mundiais é coerência para enfrentar a turbulência da melhor forma possível.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.

Publicidade