IFood: Drones poderão substituir entregadores do aplicativo?

Imagina receber o seu delivery voando? O Ifood anunciou que começou a testar a inserção de drones nas entregas dos seus pedidos na cidade de Campinas.

Publicidade
Publicidade

IFood e entrega por drones

delivery

Fazer um pedido pelo Ifood, e recebê-lo por um drone. Parece surreal, mas esse futuro já começou a se desenhar nesta semana.

Na última quarta-feira (12) o Ifood anunciou que começou a testar a inserção de drones nas entregas dos seus pedidos na cidade de Campinas (SP).

A inovação que parece coisa de cinema está sendo testada pelo Ifood em parceria com a Speedbird, empresa responsável pela logística aérea.

Inicialmente a ideia não é levar a encomenda até o público final com o drone, sendo que ele será usado apenas em uma etapa do percurso.

Anúncios
Publicidade

Mas, como toda inovação tem a sua evolução, não é difícil imaginar que dentro de alguns anos teremos entregas feitas pelos drones de ponta a ponta.

IFood está dando um importante passo

Antes mesmo de começar os testes em Campinas, o Ifood juntamente com a Speedbird, já havia testado preliminarmente o mesmo sistema na cidade de São José dos Campos (SP) no mês passado.

Publicidade

Os testes iniciais em São José foram acompanhados de perto pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que recentemente emitiu o Certificado de Autorização de Voo Experimental (CAVE) para a Speedbird.

Desse modo, com o certificado emitido , os testes em campo já podem ser iniciados, e a cidade escolhida para isso pelo Ifood foi Campinas.

Roberto Gandolfo, vice-presidente de logística do Ifood, disse que esse foi um importante passo para se construir um projeto seguro, eficiente e economicamente sustentável junto com os parceiros e órgãos responsáveis.

Publicidade

Para Gandolfo, essa é uma etapa muito importante para que se tenha uma evolução comercial dos drones. Primeiramente, o objetivo do Ifood será usar o drone para trazer mais eficiência para a operação logística.

O vice-presidente de logística do Ifood, disse estar confiante na evolução que o uso desse modal combinado com a inteligência artificial poderá trazer para a companhia.


Veja também:

Publicidade

Primeiros testes começaram a ser feitos

Nesse primeiro momento, o Ifood definiu uma rota de 400 metros. Onde o drone sai da praça de alimentação do Shopping Iguatemi Campinas e vai até um ponto de pouso. De lá os entregadores continuarão o caminho em solo.

Esse caminho que chega a demorar 12 minutos por uma pessoa a pé, leva menos de 02 minutos para ser feito com o drone. O que traz uma eficiência logística fora de série.

Além disso, a empresa também está planejando uma outra rota, onde o drone sai deste ponto de pouso e percorre 2,5 quilômetros até um conjunto de condomínio próximo do shopping.

Este segundo percurso leva cerca de 10 minutos para ser feito pelo solo, mas com o drone ele pode ser feito em apenas 04 minutos. Ou seja, uma operação que demoraria 22 minutos é feita em 06 minutos no total.

O futuro dos entregadores do Ifood em risco

Embora o Ifood tenha afirmado que a princípio usará a tecnologia apenas em uma parte do percurso, a inovação liga um sinal de alerta entre entregadores.

Até porque, como toda tecnologia, ela promete se desenvolver e avançar, e isso pode representar que o serviço consiga ser feito por drone de ponta a ponta.

Publicidade

Embora possa parecer algo futurístico, a verdade é que com o avanço dos testes, as entregas nas capitais irão ganhar muito mais agilidade nos próximos meses.

Publicidade

E quem sabe nos próximos anos teremos entregas muito mais rápidas e customizadas, proporcionando uma experiência incrível para os consumidores.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.