Em evento do Santander, ANEEL destaca abertura do mercado. Entenda!

Em um evento promovido pelo Banco Santander na última semana, a ANEEL esclareceu sobre a abertura do mercado de energia elétrica, destacando os pontos que deverão sofrer mudanças no setor.

Publicidade
Anúncios

ANEEL

privatização Aneel

Na última segunda-feira (21) a ANEEL destacou a abertura do mercado de energia elétrica como uma das principais ferramentas para modernização do setor na videoconferência XII Santander Utilities Day.

Durante o evento promovido pelo banco que reuniu investidores, analistas de mercado e agentes do setor, a diretora da ANEEL, Elisa Bastos, disse que a premissa é zelar pela simplicidade e que  a regulação do setor não será uma barreira para a abertura do mercado.

Ela afirmou ainda que a maior liberdade de escolha do consumidor vai resultar na competição das atividades, tanto na geração como na comercialização de energia elétrica. Quer saber mais sobre essa novidade? Então vem com a gente.

CARTÃO SANTANDER SX
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO SANTANDER SX

SEM ANUIDADE
 
PONTOS
Cartão de crédito Santander SX que pode ser sem anuidade
Você permanecerá no site atual

Abertura do mercado de energia elétrica

O mercado de energia elétrica no Brasil é caracterizado pela sua centralização. Afinal, são poucos os agentes que exploram tanto a geração quanto a comercialização de energia elétrica no país. Mas agora isso está mudando.

Anúncios
Publicidade

Na última videoconferência XII Santander Utilities Day, Elisa Bastos afirmou que a ANEEL está pronta para começar o processo de abertura do mercado, e que a regulação do setor não será uma barreira para isso.

Com essa abertura, o setor será beneficiado com preços mais atrativos e com eficiência. Afinal, todos sabemos que dentro da lei da oferta e procura, quanto mais empresas oferecendo um produto, maiores serão as chances do preço cair.

Publicidade

Leia também:


Aprimoramento da regulação do setor

Segundo análise da ANEEL, logo após a tomada de subsídios, foram identificados 14 temas para aprimoramentos da regulação, principalmente em relação à proteção dos consumidores residenciais.

Além disso, também há questões como opção de escolha do fornecedor, faturamento e requisitos técnicos, modelo de comercialização varejista, comercializador regulado de energia e suprimento de última instância que deverão sofrer mudanças.

Participaram do evento o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Thiago Barral, e a vice-presidente da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Talita Porto.

Publicidade

Também esteve presente no evento o presidente do Operador Nacional do Sistema (ONS), Luiz Carlos Ciocchi. O que se espera daqui para frente é um desenvolvimento maior do setor energético do Brasil.

A privatização é uma boa medida?

Um dos temas que assolou o Brasil nos anos 90 foi a privatização. Na ocasião o país possuía um grande números de empresas estatais que começaram a ser privatizadas, gerando questionamentos na população.

Só para citar alguns exemplos, foi no final dos anos 90 e início dos anos 2000 que foram privatizados a Telesp, Banespa e diversas rodovias pelo país. Nesses setores, houve avanço significativo na área.

Publicidade

Afinal, até então a linha telefônica era bastante cara, os serviços bancários eram bastante precários e as rodovias na sua maioria não eram duplicadas. Entretanto, é preciso enaltecer que é necessário avaliar diversos pontos antes da abertura de um setor.

Até porque a intenção é garantir mais competitividade, fazendo com que os preços se tornem mais atrativos e que não haja um monopólio da iniciativa privada, o que seria ainda pior.

Santander e as privatizações

O Santander é o terceiro maior banco privado do Brasil, atrás somente do Itaú Unibanco e do Bradesco. A instituição garantiu notoriedade no país após a privatização de um dos maiores bancos da época, o Banespa (Banco do Estado de São Paulo).

No dia 20 de novembro de 2000 o Grupo Santander adquiriu o capital votante do Banespa, e desde então passou a modernizar o setor, com atendimentos mais personalizados e agências mais modernas.

Portanto, o que se espera da abertura do mercado da ANEEL é que aconteça justamente o mesmo. Gostou? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.