Entenda como a crise hídrica e a inflação impactam no seu bolso!

Durante os últimos meses o Brasil está passando por momentos bastante turbulentos. Crise hídrica acompanhada da alta nos preços dos produtos estão impactando no bolso de toda a população.

Publicidade
Anúncios

Crise hídrica e inflação

inflaçao gasolina

Nos últimos meses, o brasileiro passou a ter um sentimento de que tudo estava mais caro. Esse sentimento é refletido nos próprios índices de inflação do país. O IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo) deverá fechar o ano em 8% de acordo com o último Boletim Focus emitido pelo Banco Central.

Já o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) deverá fechar 2021 em 19% aproximadamente. Isso mostra que o preço dos produtos está mais caro, com destaque para a gasolina e para o valor da energia elétrica.

Para se ter uma ideia, no mês de agosto a inflação calculada pelo IPCA ficou próxima de 0,87% de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Essa foi a maior taxa para o mês desde agosto de 2000.

CARTÃO BANCO INTER
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO BANCO INTER

SEM ANUIDADE
 
RECOMPENSAS
Função débito e crédito sem taxas e crédito internacional
Você permanecerá no site atual

Por que o preço dos produtos subiu tanto?

A inflação acumulada dos últimos 12 meses chegou a 9,68%. Essa é a mais alta desde fevereiro de 2016 quando ela ficou em 10,36%. Um dos principais vilões para esse aumento é a gasolina, que teve uma alta de 2,96% no mês.

Anúncios
Publicidade

Vale destacar que a alta no preço da gasolina tem um grande impacto sobre diversos produtos. Afinal, essa é a chamada inflação de custo, pois ela encarece o frete elevando ainda mais o custo de vida dos brasileiros.

Para se ter uma ideia, a meta de inflação para 2021 é de 3,75% com uma faixa de tolerância que vai de 2,25% a 5,25%. O índice usado para isso é o IPCA, que conforme vimos deverá fechar o ano acima do teto da meta.

Publicidade

Com o objetivo de conter o aumento de preços, o Copom (Conselho de Políticas Monetárias) vem aumentando a taxa Selic desde o início deste ano. Em janeiro, a taxa básica de juros da economia era de 2%, na última reunião do Copom ela subiu para 5,25%, e de acordo com o último relatório Focus, deverá terminar 2021 em 8%.


Veja também:


E a energia elétrica por que vem subindo tanto?

Além dos produtos de supermercado e gasolina, estamos vivenciando também uma alta no preço da energia elétrica. Uma das consequências para o aumento no valor da conta de energia é a crise hídrica pela qual o Brasil vem passando.

Por causa da ausência de chuvas, houve uma queda nos reservatórios de abastecimento. E como 62% da energia elétrica produzida no Brasil vem através de usinas hidrelétricas, a falta de água compromete o fornecimento de energia.

Publicidade

Com uma menor oferta no fornecimento é natural que o preço das tarifas subam, pesando no bolso de todos os brasileiros. Portanto, para sair dessa é preciso uma força conjunta do governo e da própria população.

Afinal, a população pode colaborar reduzindo o consumo de energia, ao passo que o governo precisa pensar em políticas de investimento em novas fontes de energia elétrica como a eólica e solar, por exemplo.

Inflação da gasolina e mercado internacional

Por fim, a inflação da gasolina é causada por um conjunto de fatores. Afinal, hoje a cotação do barril de petróleo acompanha o mercado internacional. Com o câmbio desvalorizado e a queda na produção pela Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), houve um aumento generalizado de preço.

Publicidade

Soma-se a isso, a quantidade de impostos estaduais e federais que incidem sobre o preço do combustível, faz o seu valor chegar ao consumidor final com valores bem elevados. Vale destacar que o governo pode colaborar para melhorar os preços por meio de uma reforma tributária ou mudando a política de preços da Petrobrás.

Entretanto, economistas liberais defendem que interferir no preço do combustível pode gerar distorções econômicas, comprometendo o lucro da estatal e colaborando para a fuga de investidores.

Portanto, o que nos resta nesse momento é apertar os cintos e economizar. Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais.