Rotativo do cartão: entenda!

Pagar a fatura do cartão de crédito é um compromisso que não se pode fugir. Porém, deve-se evitar pagar o mínimo da fatura para não descontrolar o orçamento.



Anúncios



Anúncios

Pagar fatura do cartão de crédito

Ah, como é bom usar o cartão de crédito! É fácil passar o pequeno cartão de plástico nas lojas, parcelar as compras e ir para casa sem pensar no amanhã – ops, chegou a fatura! É assim que muitos clientes ficam endividados e não conseguem quitar o valor total da fatura, gerando mais juros – virando uma bola de neve!

O cartão é muito útil para o uso no dia a dia, principalmente quando o dinheiro ainda não caiu na conta. Quando a fatura chega, é preciso planejar o seu pagamento – seja parcelado ou à vista – a fim de não cair no rotativo, gerando mais juros e uma dificuldade maior no seu pagamento.

Neste artigo, você vai saber como não cair na armadilha do rotativo do cartão e planejar melhor os seus gastos!


Veja também em:



Anúncios



Anúncios


Entenda o que é o rotativo do cartão de crédito!

Quando alguém faz uma compra no cartão de crédito, a sua fatura chega em um dia determinado pelo cliente. Nela, estão as informações sobre as compras realizadas, a data em que foram feitas e claro, o valor total da fatura.

Para ajudar os clientes a pagarem a fatura, os bancos e financeiras disponibilizam o valor total da fatura, mas também o pagamento mínimo, sobre o qual incidem juros maiores – o famoso rotativo do cartão.

O termo entrar no rotativo do cartão, significa que a pessoa está pagando mais juros sobre o valor total da fatura que não conseguiu quitar por completo.



Anúncios

Quantas vezes o crédito rotativo pode ser utilizado de acordo com o Banco Central?

As novas regras do cartão de crédito válidas desde abril de 2017 (instituídas pelo Banco Central), informam que o crédito rotativo só pode ser usado uma vez ao mês. Isso ocorre porque o Conselho Monetário Nacional (CMN) exige que os bancos façam a transferência da dívida no crédito parcelado, dando a opção de juros menores.

A média de juros cobrados no rotativo do cartão é divulgada todo mês pelo Banco Central. Só em março de 2019 ela chegou a 298,6% ao ano, mas pode atingir 15% ao mês e 450% ao ano!

Dicas para não cair no rotativo do cartão!

O cartão pode ser o mocinho ou o vilão no seu orçamento, dependendo da forma como é utilizado. Confira as dicas para que a fatura do cartão não vire uma dor de cabeça!

  • Deve-se criar o hábito de checar os gastos realizados no cartão, através do aplicativo do banco;
  • Se puder, evite parcelar as compras no cartão. Mas, se precisar parcelar, opte pelo mínimo de parcelas possível;
  • Prefira cartões de crédito com anuidade gratuita;
  • Compartilhe com quem mora com você, sobre a importância de não usar o cartão de crédito por impulso;
  • Se a bola de neve de dívidas já é grande, negocie! Entre em contato com as operadoras e tente negociar o valor da fatura e evite pagar o mínimo!
  • Durante a negociação de pagamento, não aceite a primeira oferta! Lembre-se que o banco quer quitar a dívida, mas não necessariamente irá oferecer uma boa opção para você. Então, a dica é: pesquise em outros bancos as taxas de juros para a mesma oferta e melhores prazos para pagar!
  • Considere fazer a portabilidade da dívida, onde o cliente transfere a sua dívida com um determinado banco, para outro com taxas de juros menores.
  • Alguns empréstimos pessoais podem oferecer taxas de juros mais acessíveis do que aqueles cobrados em dívidas de cartão.

Agora que você já sabe como usar o cartão de crédito com mais tranquilidade e consciência, não deixe de compartilhar essas dicas e informações com mais pessoas, para que também saiam do aperto – ou não entrem nessa!

Que tal entender como funciona o mundo dos investimentos e fazer o seu dinheiro render mais? Clique aqui e saiba como!