Finanças pessoais: como controlar suas despesas?

Devido ao isolamento social, autônomos e pequenos empresários tiveram queda em suas receitas. O aumento das dívidas foi inevitável. E agora, o que fazer? Confira.



Anúncios



Anúncios

Como controlar suas despesas?

FINANÇAS

Organizar as finanças pessoais é importante não somente para sua saúde financeira, mas também para sua saúde mental.

O ano de 2020 foi difícil para muita gente. Por conta do isolamento social, autônomos e pequenos empresários tiveram queda em suas receitas.

Por conta disso, o aumento das dívidas foi inevitável. E o que fazer diante de tantos boletos chegando?

Apesar das dificuldades, é possível organizar as finanças pessoais. Afinal, a organização financeira garante muito mais bem-estar em nossas vidas.



Anúncios



Anúncios

Como organizar minhas finanças pessoais?

O primeiro passo para organizar as finanças é começar a marcar tudo o que entra e sai. Uma planilha no Excel pode ajudar bastante.

Basta preencher três colunas: uma com a descrição da despesa ou receita, outra com o valor da receita e outra com o valor da despesa.

Nas linhas é só ir jogando as entradas e saídas diárias. Ao final do mês basta somar as entradas e saídas e então fazer a subtração.



Anúncios

Apesar de simples, poucas pessoas mantêm sistematicamente essa organização. No entanto, sem saber onde está indo o dinheiro, fica difícil de se planejar.


Veja também:


E depois de organizar as contas, o que fazer?

Organizar as contas, como dissemos, é o primeiro passo. Contudo, somente ver não basta. É preciso equilibrá-las.

Assim que tiver com a planilha pronta, crie uma outra coluna e classifique as contas em: essenciais e não essenciais.

Feito isso será possível ver quanto da receita é gasto com supérfluo. Com isso bem claro, depois é só ir cortando os gastos.

Quando vier um impulso de consumir, pergunte: eu preciso disso? Esse produto vai me fazer falta? Essa compra pode esperar?

Note que ao responder essas questões, você vai evitar algumas compras que podem comprometer o orçamento sem necessidade.



Anúncios

Como saber o que são contas essenciais e não essenciais?

Pense no seu dia a dia. Você consegue morar na rua? Bem provável que não. Então o aluguel ou prestação da casa é uma conta essencial.

Morando em casa, você consegue viver sem energia elétrica? Consegue viver sem tomar banho? E se alimentar, dá para ficar sem?

Repare que na medida que você vai respondendo essas questões, vai encontrando as contas essenciais.

Geralmente as contas não essenciais são ligadas a artigos de vestuário sem necessidade, troca de smartphone sem precisar, gastos com alimentação fora de domicílio, etc.

No começo pode ser um pouco mais difícil identificar isso. Mas, com o tempo, você passa a ter mais familiaridade com as suas contas.

E como ter mais segurança das minhas finanças pessoais?

Depois de cortar os gastos supérfluos, e ver onde é possível enxugar gastos, é preciso pensar em poupar.

O ideal é guardar aproximadamente 20% do seu salário para uma reserva de emergência. Essa reserva precisa ser igual a sua receita de seis meses.



Anúncios

Ao conquistar essa reserva de emergência, qualquer imprevisto que surgir não surtirá tanto impacto na sua vida. Pois haverá mais tempo para você se planejar.

Caso você esteja endividado com o cartão de crédito, é importante fazer o parcelamento e incluir o valor da parcela no seu ordenado.

Aos poucos, as suas finanças pessoais vão se tornando mais organizadas. Os seus hábitos de consumo vão melhorando e o dinheiro vai sobrar no fim do mês.

Se você está devendo no cheque especial, também é preciso pensar em tomar um outro empréstimo com juros menores e prazos maiores para pagamento.

No site Bom pra Crédito você pode encontrar diversos tipos de empréstimo, e com certeza algum caberá no seu bolso.

Lembre-se que a organização financeira é essencial para que você possa ter mais tranquilidade no seu dia a dia.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhá-lo com seus amigos nas redes sociais.



Anúncios