Fintechs de olho em mercado inexplorado. Entenda!

De olho nas regiões menos urbanizadas, onde estão grande parte dos consumidores não-bancarizados ou sub-bancarizados, as fintechs brasileiras estão trabalhando para conquistar esse mercado inexplorado.

Publicidade
Publicidade

Fintechs

fintech interior

Que o crescimento das fintechs tem sido notável no Brasil, isso ninguém pode negar, afinal só no primeiro quadrimestre de 2021 foram investidos 4 bilhões de dólares em startups financeiras no país. E esse número só tende a crescer.

Tanto é que algumas fintechs estão de olho em um mercado ainda pouco explorado no país: as regiões menos urbanizadas que possuem muitos consumidores não-bancarizados ou sub-bancarizados.

Nessas regiões mais distantes as pessoas precisam se deslocar até outra cidade para ter acesso a serviços financeiros. No entanto, ao optar por um banco digital esses clientes podem fazer tudo o que precisam sem sair de casa.

CARTÃO CREDICARD
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO CREDICARD

SEM ANUIDADE
 
FÁCIL ACEITAÇÃO
Um cartão na medida para você!
Você permanecerá no site atual

O avanço das startups financeiras no país

Para Frederico Pompeu, sócio e head do boostLAB, hub de negócios de tecnologia do banco de investimentos BTG Pactual, as fintechs democratizaram o acesso de milhões de brasileiros a serviços financeiros e bancários nos últimos dez anos. 

Anúncios
Publicidade

Segundo o especialista, antes essas pessoas precisavam de uma série de documentos e comprovantes para abrir uma conta no banco, agora podem fazer isso em pouco tempo. E é nessa facilidade que as startups financeiras estão apostando.

Sendo assim, nessas regiões mais isoladas há um grande potencial de clientes que mesmo vivendo distantes já possuem acesso a um smartphone e até mesmo internet, e podem substituir o banco tradicional pelo banco digital.

Publicidade

Inclusive, Frederico Pompeu acredita que o Open Banking será capaz de ampliar ainda mais a inclusão dos brasileiros aos serviços financeiros. Afinal, quem aceitar participar vai receber das fintechs e bancos tradicionais ofertas de serviços e produtos com condições e taxas personalizadas ao seu perfil e histórico.


Veja também:


Mercado vem mudando durante os anos

Pompeu ainda destaca que durante muito tempo os bancos precisavam chegar até o cliente pois havia um lado muito forte na questão do relacionamento físico entre gerente e clientes. Mas agora o mercado mudou e as pessoas se transformaram.

Sendo assim, os clientes estão em busca de uma experiência ágil e digital e por isso as fintechs ganharam um grande espaço e deverão continuar crescendo nos próximos anos, embora ainda existam alguns nichos um pouco mais complexos.

Publicidade

Um deles é o setor agrícola que ainda existe uma demanda muito grande dos bancos conhecerem de perto os produtores para que os créditos sejam concedidos da maneira mais correta, justa e confiável possível.

No entanto, apesar disso o setor já está se movimentando para gerar informação, sem necessariamente estar perto do produtor rural. Com isso, o monopólio que alguns bancos detinham em relação à informação do produtor está acabando, e consequentemente está diminuindo a necessidade da agência bancária física.

Mobile Banking está em ascensão

O Mobile Banking é um setor que já vinha em ascensão mesmo antes da pandemia de Covid-19, no entanto ela se intensificou mais nestes últimos dois anos. Afinal, por conta do isolamento social, os clientes passaram a ir menos às agências bancárias.

Publicidade

Como resultado, começaram a ver que os bancos digitais estavam melhor preparados para atendê-los de maneira mais efetiva à distância e com um custo muito mais baixo. Além disso, o fechamento de algumas agências bancárias também colaborou para essa migração.

Para se ter uma ideia, de acordo com a Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2021, em 2020 pela primeira vez as transações realizadas em aplicativos bancários representam 51% do total das operações feitas no país.

Isso mostra que a resistência em fazer operações pelo smartphone está sendo vencida, e pouco a pouco as pessoas estão entendendo que não precisam mais sair de casa para fazer diversos tipos de serviços bancários. E esse é apenas o começo.

Gostou deste artigo? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.