Home Office: Empresas brasileiras estão adotando este formato

Devido a pandemia, a tendência do home office se intensificou. E no Brasil já são milhares de empresas que adotaram a nova rotina. Confira.

Publicidade
Anúncios

Home Office

Home Office

O Home Office já vinha nos últimos anos sendo apontado como uma tendência de trabalho. Agora, por conta da pandemia essa tendência se intensificou.

A necessidade do isolamento social forçou diversas empresas a mudarem seus conceitos. Funcionários administrativos passaram a trabalhar nas suas próprias residências, e o ganho de custo foi notado pela maioria das organizações.

Desse modo, uma pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Administração (FIA) realizado no mês de abril sobre gestão de pessoas na crise, mostrou essa realidade.

De acordo com a pesquisa que levantou dados de 139 empresas de pequeno, médio e grande porte, 46% delas adotaram durante a pandemia a modalidade home office.

Anúncios
Publicidade

Tipos de empresas que adotaram o Home Office

A pesquisa realizada pela FIA mostrou que as empresas ligadas ao ramo de serviços hospitalares foram as que mais adotaram o regime, sendo que 53% delas mandaram os funcionários trabalharem de suas casas.

Na sequência estão as indústrias, sendo que 47% delas adotaram o regime home office durante a pandemia de coronavírus.

Publicidade

Um outro dado interessante que a pesquisa revelou é que quanto maior o porte da empresa maior é a possibilidade dela adotar o home office. Isso foi evidenciado pelos próprios números obtidos.

Dessa maneira, 55% das grandes empresas adotaram o trabalho remoto ao passo que o índice caiu para 31% nas pequenas empresas.

Sistema parcial de trabalho

Além disso, aproximadamente ⅓ das empresas entrevistadas adotaram o sistema parcial de trabalho. Neste modelo o funcionário trabalha parte da semana em casa e parte da semana presencialmente na empresa. Ao todo 33% das organizações adotaram este modelo.

Publicidade

O trabalho parcial foi também o mais bem avaliado pelos funcionários da organização. Em outras pesquisas recentes eles demonstraram interesse em permanecer neste formato mesmo ao término da pandemia.

Segundo os colaboradores, o sistema parcial de trabalho colabora tanto para a comodidade quanto para a sua própria produção. Por isso, eles notaram uma melhora em praticamente todos os aspectos.


Veja também:

Publicidade

Home Office foi para menos da metade dos colaboradores

Um dos fatos curiosos da pesquisa é que apesar de 46% das empresas adotarem esse regime, a média de funcionários que passou a trabalhar em casa é menor.

Segundo o levantamento feito pela FIA, apenas 41% dos colaboradores foram direcionados para este tipo de regime de trabalho.

No setor de comércio e serviços, o mais prejudicado pela crise, 57,5% dos empregados foram afastados para o trabalho remoto. No entanto, nas pequenas empresas esse número é menor, de apenas 52% de afastamentos.

Outras medidas adotadas pelas empresas

Para ajudar as empresas a superar a crise, o Governo Federal adotou algumas medidas neste período, dentre elas está a antecipação de férias.

Por ter sido permitido, ela foi adotada por 46% das empresas para conter prejuízos e também evitar demissões precoces.

Embora as grandes empresas foram as líderes na adoção dessa medida com 51% dos seus funcionários tendo as férias antecipadas, o setor de serviços hospitalares foi quem puxou o índice para cima com 80% dos colaboradores tendo as férias antecipadas.

Publicidade

Além disso, 23% das empresas optaram por reduzir a jornada de trabalho com redução de salário, sendo que 12% delas não tiveram outra opção a não ser demitir.

Home Office após a pandemia

Publicidade

Grande parte das empresas ficaram satisfeitas com o regime home office. Por isso, 50% delas disse que a experiência foi muito positiva e 44% disse que o resultado ficou dentro do esperado. Somente 6% acharam esse formato negativo.

Por ter agradado, 34% das empresas pretendem manter o formato mesmo após o final da pandemia para até 25% dos seus funcionários. Já outras 30% disseram querer manter 50% dos colaboradores ou até todos neste formato.

No entanto, 36% das empresas disseram que após a pandemia irão encerrar este formato de trabalho, voltando todos os funcionários ao modelo presencial.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.