Inter e Suno lançam o fundo imobiliário 3.0. Entenda!

Em uma iniciativa inédita, Inter Invest e Grupo Suno se unem para criar o fundo imobiliário 3.0. A intenção é garantir mais transparência no mercado de fundos imobiliários no país. Confira!



Anúncios



Anúncios

Fundo Imobiliário 3.0

Inter

Em uma nova parceria estratégica, Inter Invest e Grupo Suno se uniram para criar o fundo imobiliário 3.0. A iniciativa pretende trazer mais transparência e eficiência para o mercado de fundos imobiliários, ajudando a desenvolver o setor.

Sendo assim, a Inter Invest será a responsável por fazer a distribuição, de forma não exclusiva, dos fundos imobiliários que serão geridos pela Suno Asset pelos próximos 12 meses. Na prática, os clientes do Inter terão acesso ao fundo pelo App do banco.

Além disso, as duas instituições também estão criando um fundo imobiliário com padrão ESG, que deverá ser lançado no terceiro trimestre do ano, com expectativa de captar cerca de R$ 1 bilhão para investimentos em energia renovável e reflorestamento.

Como será o fundo imobiliário 3.0?

O fundo imobiliário 3.0 que terá a Suno Asset como gestora e a Inter Invest como administradora, chega ao mercado para garantir mais eficiência e transparência. Afinal, ainda há restrição dos maiores players do setor na distribuição de fundos imobiliários.



Anúncios

A ideia dessa parceria surgiu depois do programa de cashback de ofertas públicas que foi divulgado pelo Inter Invest no começo deste mês. Tanto Tiago Reis, fundador do Grupo Suno, quanto Felipe Bottino, do Inter Invest, identificaram bastante similaridade entre o propósito das duas organizações.



Anúncios

Foi então que elas viram a oportunidade de criar uma nova indústria de fundos imobiliários. As duas empresas possuem uma boa atuação e reconhecimento nesse segmento. E por isso a iniciativa tem tudo para dar certo.


Veja também:


Como será o fundo ESG?

As duas instituições também estão preparando para o terceiro trimestre deste ano o lançamento de um fundo ESG. Essa é a sigla em inglês para Governança ambiental, social e corporativa. Portanto, será um fundo voltado para investidores que procuram empresas que tenham esse tipo de responsabilidade.

Logo no lançamento, a expectativa das instituições é captar R$ 1 bilhão para investimentos em energia renovável e reflorestamento. Um dos diferenciais é que as taxas combinadas serão equivalentes às metade das praticadas pelos grandes players atualmente.

“Muitas emissões de fundos imobiliários têm vindo ao mercado com custos que chegam a 5% do valor total. É possível fazer bons produtos com taxas em torno da metade desse valor. O pior é que, na maioria das vezes, o investidor nem sabe quanto está pagando”, diz Vitor Duarte, diretor de Gestão da Suno Asset.



Anúncios

Felipe Bottino, head da Inter Invest, destaca que a união entre as duas instituições será capaz de quebrar o oligopólio de distribuição de produtos financeiros no Brasil. Por isso, as empresas pretendem levar o que existe de melhor para o varejo com taxas justas.

Parceria tem tudo para ser um verdadeiro sucesso

Conforme antecipamos, as duas empresas tem uma boa atuação e são bem sucedidas no ramo de fundos imobiliários. Só para ter uma ideia, a Inter Invest possui aproximadamente 350 mil investidores, isso equivale a 10% do total registrado na Bolsa.

Já a Suno foi uma das primeiras casas de análise a falar sobre esse tipo de ativo, sendo que hoje, ela é a principal fonte de informação do setor. Para ter uma ideia, a instituição já conta com 4,5 milhões de seguidores nas redes sociais, e 12 milhões de acessos mensais nos diferentes sites dedicados a investimentos que possui.

Com essa iniciativa, as instituições pretendem democratizar ainda mais o acesso aos fundos imobiliários no país, sem deixar de lado a responsabilidade ambiental e social que está cada vez mais em pauta.

Gostou dessa matéria? Então não deixe de compartilhar com todos os seus amigos e parentes nas suas redes sociais e nos ajude a disseminar o conhecimento.



Anúncios