Dá para investir na Bolsa de Valores com apenas R$ 100?

Você sabia que pequenos investidores também podem começar a investir na Bolsa de Valores? Continue a leitura para mais informações.



Anúncios



Anúncios

Investir na Bolsa de Valores

bolsa de valores

Foi-se o tempo em que investir na Bolsa de Valores exigia altas somas de dinheiro. Hoje, pequenos investidores também podem começar a investir.

A educação financeira ainda é um tema pouco difundido no Brasil. Muita gente ainda possui dúvidas sobre investimentos, principalmente em renda variável.

No entanto, com a expansão tecnológica está cada vez mais fácil de investir em renda variável e obter ganhos superiores à poupança e também ao CDB.

Para se ter uma ideia, existem ações que custam menos de R$ 2,00 e fundos que exigem investimento mínimo de apenas R$ 100.



Anúncios



Anúncios

Como investir na bolsa de valores com apenas R$ 100?

Antes de falar sobre como investir na Bolsa de Valores com apenas R$ 100, precisamos esclarecer um pouco sobre o fator risco.

Investimentos em renda variável sempre possuem um risco maior. E quando falamos em empresas com cotações muito baixas, esse risco cresce. Porém, assim como cresce o risco, cresce também o retorno.

Como no início a sua ideia é investir pouco dinheiro será mais difícil eliminar o risco por meio de diversificação de ações. Portanto o segredo neste momento é pesquisar a fundo sobre a empresa que se está investindo.



Anúncios

Nem sempre uma empresa com ações baratas representa um mal negócio. Ela pode estar simplesmente se preparando para um novo ciclo de expansão. E nesse caso os ganhos podem ser significativos.

Ao adquirir ações dessa empresa, você passará a se tornar um sócio anônimo dela, e se ela crescer é bem provável que você também crescerá junto.


Veja também:


Ferramentas que ajudam a analisar ações na bolsa de valores

Para avaliar se é ou não um bom negócio investir em ações de uma determinada empresa é preciso realizar dois tipos de análise: a técnica e a fundamentalista.

A análise técnica vai possibilitar a avaliação de pormenores das oscilações gráficas no mercado de ações. Será possível então ver se houve uma queda em algum momento e entender o porquê dessa queda.

Já na análise fundamentalista é possível analisar os dados da empresa, verificando o seu patrimônio líquido, a sua alavancagem, o seu lucro anual, dentre outras questões que fundamentam a empresa.

Essas duas análises acabam se complementando, visto que a análise técnica irá permitir avaliar a evolução do preço das ações e a análise fundamentalista te fará compreender a causa das oscilações.



Anúncios

Escolhendo as melhores ações para começar a investir

Agora que você já sabe o que precisa analisar, é preciso, desse modo, saber como escolher as melhores ações para começar a investir.

O primeiro passo é, portanto, entender o ramo de atuação da empresa. Ou seja, ela é uma varejista, é uma empresa de tecnologia, é uma empresa que produz petróleo.

Após procurar avaliar o ramo de atuação é preciso dar uma estudada sobre ele. Procurar artigos econômicos que falem sobre as perspectivas futuras desse ramo. Isso ajudará a pensar sobre o crescimento dessa empresa.

Feito isso, o próximo passo é buscar uma corretora que possibilite investimentos baixos e que cobre uma taxa de corretagem em percentual baixo. Isso ajuda a maximizar os seus ganhos.

Depois você pode ir construindo a sua carteira de investimentos, comprando ações de outras empresas todos os meses. Quanto mais você for diversificando, menor vai ser o seu risco, e maior as chances de ganho.

Com a taxa Selic a 2% ao ano, esse é o momento propício para começar a investir em renda variável. Porém, é preciso sempre procurar conhecer o máximo onde se está investindo.

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.



Anúncios