Novo Bolsa Família 2021: o que muda no programa?

Uma nova reformulação e reestruturação está sendo feita no Bolsa Família, e as mudanças no programa já deverão valer a partir de agosto de 2021. Entenda o que mudará!

Publicidade
Publicidade

Bolsa Família 2021

Bolsa Família 2021

Na última quinta-feira, o ministro da Cidadania, João Roma, disse que o governo está estudando uma reformulação do programa Bolsa Família que passará a vigorar a partir de agosto deste ano.

A ideia é que o programa já reformulado entre em vigor logo após o fim do auxílio emergencial que está de volta. Essa reestruturação visa atender de forma mais efetiva os beneficiários do programa Bolsa Família.

Com essa decisão, o governo espera inclusive colaborar para que o crescimento da economia brasileira seja mais rápido e também mais efetivo. Quer saber mais sobre o Bolsa Família 2021? Então continue por aqui só mais alguns minutinhos.

Como será o Bolsa Família em 2021?

O Bolsa Família deverá sofrer uma reestruturação e reformulação neste ano de 2021. Isso acontece num momento em que o governo federal vem sofrendo uma grande pressão para fortalecer as políticas sociais no país.

Anúncios
Publicidade

Atualmente, o valor médio do benefício é de R$ 190 e passará a ser R$ 200 com a reformulação. Além disso, as faixas de renda que servem como linha de corte para o benefício também serão mudadas.

É considerado extrema pobreza quando uma família vive com uma renda de R$ 89 por pessoa. A partir de agosto deste ano, esse valor subirá para R$ 92. Já a situação de pobreza, que hoje é considerada de R$ 178 por pessoa, passará para R$ 192.

Publicidade

De acordo com o Ministério da Economia, em outubro de 2020, 14.058 milhões de famílias estavam inscritas no Cadastro Único em situação de extrema pobreza. Antes da pandemia de Covid-19, esse número era de 13.574 milhões.


Veja também:


Quais serão as principais mudanças do programa?

A principal mudança no Bolsa Família em 2021 é que o governo quer criar três bolsas por mérito: escolar, esportivo e científico. Dessa forma, os estudantes que vivem de bolsa família podem ganhar mais de acordo com o seu desempenho nessas áreas.

Publicidade

A iniciativa visa contemplar ainda nesse primeiro ano, 10 mil estudantes com bolsa por mérito esportivo e 10 mil estudantes na iniciação científica. Os estudantes contemplados vão receber R$ 100 por mês e as famílias uma parcela única de R$ 1 mil no ano.

Somando esses valores, a família receerá R$ 2,2 mil no período de um ano. Essas duas bolsas devem custar juntas R$ 50 milhões aos cofres públicos. A ideia também é simplificar os 6 tipos de benefícios que compõem o programa atualmente.

Como vão ficar esses novos benefícios do Bolsa Família?

O Bolsa Mérito Escolar vai premiar os estudantes que tenham um bom desempenho na escola. No entanto, esse programa só será implementado em 2022 visto que ele depende das notas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

Publicidade

Dessa forma, a partir do ano que vem, os testes do Saeb serão realizados anualmente e serão obrigatórios para todos os estudantes, sendo que os resultados servirão de referência para o pagamento do benefício.

Já a Bolsa Mérito Esportivo vai premiar os estudantes que se destacarem nas competições esportivas dentro da escola. Nesse caso o valor será de R$ 100 por mês para o aluno e mais uma prestação anual de R$ 1 mil para a família.

A Bolsa Mérito Científico premiará os estudantes que participarem de atividades de iniciação científica, sendo uma parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia, e o valor será o mesmo que para a Bolsa Mérito Esportivo e Escolar.

Por fim, o auxílio creche servirá para incentivar mães que tenham filhos pequenos a deixarem eles na creche para poderem trabalhar ou exercer alguma atividade. Gostou da matéria? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais.