FGTS: saque-emergencial de R$ 1.045 começa nesta segunda (15)



Anúncios



Anúncios

Mesmo sem um calendário definido, a Caixa Federal informou que o saque-emergencial do FGTS começará nesta segunda-feira (15/06).

O valor máximo liberado será de R$ 1.045 e é válido para qualquer trabalhador que tenha saldo em contas ativas ou inativas do FGTS. O valor ficará disponível, portanto, até o dia 31 de dezembro.

De acordo com o governo federal os primeiros beneficiários começarão a receber o valor de até R$ 1.045 desde já, enquanto o calendário de pagamentos será estabelecido pela Caixa.

No entanto, quem tiver conta bancária na Caixa ou em qualquer outro banco poderá receber diretamente em suas contas, sem nenhum custo para isso.



Anúncios



Anúncios

Para quem não possui conta em bancos, ainda precisará aguardar a definição de como poderá acessar o saque-emergencial.

A liberação do saque-emergencial do FGTS

A liberação do saque-emergencial do FGTS é mais uma das medidas criadas pelo governo federal para ajudar a economia em tempos de bastante incerteza.

Afinal, devido ao isolamento social, o país deverá enfrentar um dos piores recessos econômicos de sua história. Não obstante, camadas mais desprotegidas da população tiveram uma grande queda em suas rendas.



Anúncios

Portanto, a liberação deverá injetar mais de R$ 36 milhões na economia. No total, mais de 60 milhões de trabalhadores serão, dessa forma, beneficiados pela Medida Provisória 946/2020 que prevê o saque-emergencial.

Sendo assim, qualquer trabalhador que possuir um valor de R$ 1.045 ou menos em contas do FGTS poderá sacar o valor. 

Como será o processo do saque-emergencial do FGTS?

Assim como está acontecendo com o auxílio-emergencial, o saque-emergencial primeiramente será depositado em uma poupança social criada pela Caixa Federal.

Possivelmente, essa poupança será controlada pelo aplicativo Caixa Tem permitindo que os trabalhadores paguem contas ou até mesmo façam compras.

O saque em dinheiro somente será feito após a divulgação do calendário, que como já dissemos, ainda não saiu.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que essas medidas objetivam evitar filas e aglomerações nas agências, além de forçar as pessoas a usarem as contas bancárias.

Para o trabalhador que não desejar fazer o saque, basta informar à Caixa, que deverá portanto, retornar o dinheiro para a conta do FGTS do trabalhador.



Anúncios


Veja também:

6 curiosidades sobre o banco digital que você precisa conhecer

Coronavírus: novos testes podem acelerar a abertura econômica no Brasil

Mercado pago anuncia parcelamento de contas no aplicativo


Divulgação do calendário da terceira parcela do auxílio-emergencial

A terceira parcela do auxílio-emergencial também começará a ser paga já na próxima semana. A princípio, o governo divulgou o calendário de recebimento do Bolsa Família, onde o pagamento será feito de acordo com o número final do NIS.

Os pagamentos, portanto, serão realizados nas seguintes datas:

– 17/06 – Final 1;



Anúncios

– 18/06 – Final 2;

– 19/06 – Final 3;

– 22/06 – Final 4;

– 23/06 – Final 5;

– 24/06 – Final 6;

– 25/06 – Final 7;

– 26/06 – Final 8;



Anúncios

– 29/06 – Final 9;

– 30/06 – Final 0.

Quem fez o cadastro pelo aplicativo deverá aguardar a divulgação do calendário, mas é bem possível que ele será bastante parecido com o calendário do mês de maio.

Segunda parcela do auxílio emergencial termina de ser paga essa semana

Nesta sexta (12) e sábado (13) o governo federal irá terminar de realizar o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial. Até o momento, foram liberados R$ 76,6 bilhões para aproximadamente 58,6 milhões de beneficiários.

O auxílio que seria pago em três parcelas deverá ser prorrogado por mais dois meses, contudo, com o valor de R$ 300 nestes dois meses. 

Gostou deste artigo? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.