Uma em cada três pessoas acima dos 16 anos não tem conta bancária

As contas digitais surgiram para democratizar o acesso a pessoas desbancarizadas.

Publicidade
Anúncios

Superdigital

Realizar pagamentos, fazer transferências e fazer a consulta de extrato são alguns serviços que podem ser realizados por meio das contas digitais que além de não cobrarem tarifas, são mais acessíveis.

Além de fazerem o cliente economizar mais tempo e dinheiro, já que não é necessário comparecer a uma agência ou a uma casa lotérica para fazer algum tipo de transação, cada vez mais pessoas estão aderindo às contas digitais no Brasil e no mundo.

Afinal, fazer uma transação bancária utilizando apenas um celular utilizando uma conta digital é uma comunidade que surgiu para facilitar o dia a dia dos clientes. Mas apesar do avanço da tecnologia, ainda há um número considerável de brasileiros que não têm acesso a contas bancárias.

CARTÃO SUPERDIGITAL
CARTÃO DE CRÉDITO

CARTÃO SUPERDIGITAL

SEM ANUIDADE
 
FÁCIL ACEITAÇÃO
Abra sua conta em apenas 5 minutos e peça seu cartão sem anuidade
Você permanecerá no site atual

Índice de desbancarização no Brasil

Por mais que as contas digitais estejam crescendo a cada dia e estejam desburocratizando os serviços bancários, ainda há muita gente no Brasil que não têm acesso a uma conta bancária. Em 2021, estudos apontaram que cerca de 10% dos brasileiros não tinham acesso a contas bancárias, o que significa uma a cada três pessoas acima de 16 anos no Brasil. Um número alto demais para o avanço tecnológico que já temos. As pesquisas foram realizadas pelo Instituto Locomotiva.

Anúncios
Publicidade

Alguns dos principais empecilhos que dificultam o acesso dos brasileiros às contas bancárias são renda baixa e nome negativado. De acordo com as pesquisas, de todas as pessoas que não têm acesso a contas bancárias no Brasil, 59% são mulheres, 69% são negros, 86% são pessoas que pertencem às classes C, D e E, e 39% da população reside na região Nordeste. 

São 45 milhões de pessoas que não têm acesso a uma conta bancária, e de toda essa população, 58% não chegaram a frequentar a escola ou não encerraram o ensino médio.

Publicidade

Alguns brasileiros relatam dificuldade para se locomover, pois moram muito longe das agências bancárias, e apesar de terem relutado inicialmente para utilizar um aplicativo digital, a necessidade falou mais alto, e hoje a maior parte dessas pessoas já usa os mesmos serviços bancários dos bancos tradicionais  utilizando apenas um celular.

Conta Superdigital

Independentemente dos motivos que dificultam o acesso a uma conta bancária, com a Superdigital, que pertence ao Banco Santander, qualquer pessoa que tenha interesse em ter uma conta bancária digital pode criar em alguns minutos utilizando apenas um celular, com a possibilidade de ter acesso a todos os serviços que o banco tradicional oferece e um cartão de crédito pré-pago.

Todo o processo desde a abertura da conta até a solicitação de um cartão leva em média 7 minutos. Além do mais, é muito fácil conseguir solicitar o cartão e todas as pessoas com CPF e com mais de 18 anos têm direito a ter uma conta digital. 

Publicidade

“A gente trabalha muito nessa questão da inclusão focado não só na inclusão financeira, mas também econômica, que inclui ajudar ao cliente a gerar renda e economizar, além de adicioná-lo aos meios de pagamentos digitais. Considerando que a gente é uma conta de pagamento pré-paga, a Superdigital não avalia score de crédito, assim qualquer pessoa pode ter o cartão, inclusive a pessoa com nome negativado. A base hoje da Superdigital é bastante jovem, a maioria tem até 34 anos e muitos são estudantes. Por isso, a gente tem parcerias para divulgar vagas e bolsas de estudo para esse público no nosso blog Superprofissa”, de acordo com Luciana Godoy, CEO da Superdigital Brasil.

Então, gostou de saber mais sobre as facilidades que a Superdigital pode proporcionar na hora de abrir uma conta digital? Aproveite para compartilhar esse conteúdo em suas redes sociais e ajude-nos a disseminar esse tipo de informação. Você pode ajudar outras pessoas que não têm acesso a contas bancárias a sair dessa estatística.