WhatsApp Pay: Facebook e Cielo pedem reversão da suspensão

O funcionamento do WhatsApp Pay no Brasil foi suspenso pelo Banco Central, após a alteração de uma circular. Saiba mais informações a seguir.

Publicidade
Anúncios

WhatsApp Pay

WhatsApp

Nos últimos dias passamos a viver uma verdadeira novela: o funcionamento do WhatsApp Pay no Brasil. Agora, ela ganha um novo capítulo.

Recentemente o Facebook anunciou que as pessoas poderiam transferir dinheiro para outras por meio do WhatsApp, bastando apenas ser correntista do Nubank ou Banco do Brasil.

No entanto, em uma decisão do BC, o serviço foi suspenso, após a alteração de uma circular. Isso gerou uma certa inquietação por parte de todos os agentes envolvidos.

Agora foi a vez da Cielo e Facebook recorrerem ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para reverter a decisão que suspendeu o funcionamento do WhatsApp Pay no Brasil.

Anúncios
Publicidade

A decisão ainda não foi atendida, mas caso seja, um novo capítulo dessa novela irá se desenrolar.

Entendendo o que é o WhatsApp Pay

O WhatsApp todo mundo já conhece e provavelmente usa. Esse é o mensageiro mais popular do Brasil. Nele as pessoas podem conversar, além de mandarem arquivos de fotos e vídeos.

Publicidade

Após o seu lançamento e popularização no Brasil, nossa vida tornou-se bem mais prática e simples. E para facilitar ainda mais, foi divulgado recentemente que poderíamos enviar também dinheiro pelo mensageiro.

Desse modo, por meio do WhatsApp Pay, as pessoas poderiam enviar dinheiro para seus amigos e familiares, além de fazer pagamentos de produtos e serviços prestados pelas empresas no WhatsApp Business.

A simplicidade é o que mais chamava a atenção no negócio, sendo que toda a transação seria realizada pelo Facebook Pay. Para fazer a operação seria necessário apenas cadastrar um cartão de débito ou crédito na plataforma.

Publicidade

Uma das vantagens é que o recurso não cobrava taxa de serviços dos usuários, independentemente se a transferência fosse via cartão de débito ou de crédito.

Fora isso, na aba “Pagamentos” o usuário poderia consultar todos os pagamentos feitos, além de poder alterar as configurações em “Ajustes”.

Tudo estava indo muito bem, até que o Banco Central decidiu acabar com a festa, e suspendeu temporariamente o serviço no Brasil.

Publicidade

Suspensão do serviço do WhatsApp Pay

Poucos dias depois do lançamento da plataforma o Banco Central e o Cade solicitaram a suspensão do WhatsApp Pay no Brasil. A alegação foi que o aplicativo poderia afetar a eficiência, competição e a privacidade dos dados dos usuários.

Ademais, para que um novo serviço de pagamento seja criado, é preciso que seja desenvolvido um arranjo de pagamentos envolvendo todos os participantes.

Por participantes entende-se a bandeira, a instituição financeira que emite o cartão e a empresa de maquininha de cartão. Portanto, o BC pediu a suspensão porque disse que não ficou claro qual seria a função do WhatsApp nesse arranjo.

O Cade, por outro lado, alegou que o mensageiro teria apenas contrato com a Cielo, o que criaria uma concorrência injusta visto que a Cielo já é líder no mercado de maquininhas e ainda contaria com uma base de 120 milhões de usuários ativos no WhatsApp.

Desse modo, para o Cade, os concorrentes da Cielo não iriam conseguir competir com ela. Ainda mais se houver um contrato de exclusividade para o serviço.


Veja também:

Publicidade

A decisão do Cade será revertida?

Como já dissemos no início deste artigo, a novela ganhou mais um capítulo. Pois, o Facebook e a Cielo entraram com um pedido de reversão da suspensão junto ao Cade.

Publicidade

As empresas afirmam no pedido que não há acordo de exclusividade e que os concorrentes da Cielo poderão operar transações pelo WhatsApp se assim quiserem.

Ademais, as duas empresas alegaram na solicitação que não operam no mesmo ramo de negócio, tendo ambas firmado somente um contrato de serviços financeiros.

Isso quer dizer que não há nenhum risco de concentração de mercado. O pedido foi feito na última sexta-feira (26) e foi divulgado publicamente na segunda-feira (29).

No entanto, mesmo que o Cade aceite o pedido, ainda assim será necessário fazer uma solicitação ao Banco Central para o serviço voltar a funcionar.

E você, o que acha dessa novela? Deixe o seu comentário, sua sugestão e compartilhe esta notícia com seus amigos nas redes sociais.

Publicidade